Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,11
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.776,40
    -7,00 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    32.413,40
    -1.595,38 (-4,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    778,28
    -31,91 (-3,94%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.943,50
    +126,43 (+0,44%)
     
  • NIKKEI

    28.919,96
    +45,07 (+0,16%)
     
  • NASDAQ

    14.296,75
    +33,75 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9265
    -0,0020 (-0,03%)
     

OMS quer classificar velhice como doença; especialistas criticam

·1 minuto de leitura
OMS quer classificar velhice como doença; especialistas criticam
OMS quer classificar velhice como doença; especialistas criticam

A Organização Mundial de Saúde pretende incluir a velhice na Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde, conhecida como CID. A mudança deve ser publicada em janeiro de 2022.

Robert Jakob, que chefia a equipe de classificação dos termos da OMS, diz que a mudança não torna a velhice uma doença, mas sim uma condição e que na prática pouca coisa vai mudar. O rótulo “velhice” vai substituir a “senilidade”, usado até agora.

No entanto, especialistas criticam que a medida pode levar a um erro no diagnóstico de mortes de idosos. Se a maior parte dos óbitos de pessoas com mais de 60 anos forem classificados como velhice isso pode gerar problemas nos dados.

Além disso, a proposta não é clara em relação a idade necessária para que a pessoa seja considerada velha. Aqui no Brasil, por exemplo, o padrão utilizado é o de 60 anos, para estatísticas e classificações. Já na Itália o padrão adotado é de 75 anos.

E você, o que acha? Muda, ou deixa como está? Pelo jeito, o assunto ainda vai levantar muita polêmica.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos