Mercado fechará em 4 h 45 min
  • BOVESPA

    119.855,42
    +209,02 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,87
    -0,44 (-0,83%)
     
  • OURO

    1.860,60
    -5,90 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    31.867,10
    -1.635,00 (-4,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    633,32
    -67,29 (-9,60%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.744,60
    +4,21 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,71 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.756,86
    +233,60 (+0,82%)
     
  • NASDAQ

    13.325,50
    +31,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4191
    +0,0111 (+0,17%)
     

OMS diz que não haverá imunidade coletiva para a covid em 2021, apesar das vacinas

·1 minuto de leitura
A OMS alertou nesta segunda-feira que a imunidade coletiva não será alcançada este ano

Apesar do fato de que em muitos países as vacinas contra a covid-19 já estejam sendo administradas, a a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta segunda-feira (11) que a imunidade coletiva não será alcançada este ano.

"Não vamos atingir nenhum nível de imunidade populacional ou imunidade coletiva em 2021", disse Soumya Swaminathan, cientista-chefe da OMS, em entrevista coletiva, insistindo na necessidade de manter as medidas de higiene e de distanciamento social, bem como o uso de máscara para conter a pandemia.

A diretora elogiou o "progresso incrível" feito pelos cientistas que participaram do desenvolvimento não de uma, mas de várias vacinas seguras e eficazes contra o novo coronavírus em um ano.

Mas, enfatizou, distribui-la "leva tempo".

“Leva tempo para aumentar a produção de doses, não é só uma questão de milhões, mas estamos falando de bilhões” de doses, disse ela, pedindo à população que seja “um pouco paciente”.

Swaminathan disse que em algum momento “as vacinas chegarão. Elas chegarão a todos os países”.

“Mas, por enquanto, não devemos esquecer que existem medidas que funcionam”, lembrou.

Segundo ela, as medidas de higiene e distanciamento contra o coronavírus devem continuar em vigor "pelo menos até o final do ano".

nl/rjm/spm/pc-jvb/eg/mr/ap/mvv