Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,47 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,20 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,52
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -22,40 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    18.058,41
    +290,35 (+1,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -4,23 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,87 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,28 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,41 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.273,25
    +121,00 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3922
    +0,0523 (+0,82%)
     

OMS deve distribuir 2 bilhões de doses de vacina da COVID até o final de 2021

Natalie Rosa
·3 minuto de leitura

A Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou nesta quarta-feira (15) que pretende distribuir cerca de 2 bilhões de doses da vacina contra a COVID-19 até o final de 2021 através do Covax Facility. O projeto conta com o envolvimento de 165 países em uma parceria da Gavi (Aliança Global para Vacinas e Imunização), criada por Bill Gates para o combate de epidemias e facilitação da distribuição de imunizantes em países de baixa renda, com a CEPI (Coalização para Inovações em Preparação para Epidemias), uma instituição filantrópica que atua no desenvolvimento de vacinas e na prevenção de epidemias.

O objetivo do Covax Facility é compartilhar informações sobre a COVID-19 e investir no desenvolvimento de uma rede de distribuição em escala de vacinas no futuro, oferecendo o acesso rápido, justo e igualitário aos imunizantes que ainda estão em desenvolvimento. Segundo a OMS, 75 países irão financiar os compostos com suas próprias verbas públicas, enquanto 90 países de renda mais baixa serão apoiados com doações voluntárias. Juntos, estes 165 países representam mais de 60% de toda a população mundial.

"Este nível inicial de interesse representa um grande voto de confiança no Covax e em todo o nosso objetivo compartilhado de proteger as pessoas ao redor do globo através da alocação justa de uma vacina contra a COVID-19. Através do Covax, a nossa premissa é poder vacinar 20% da população mais vulnerável de cada país que participa, independente do seu nível de renda, até o final de 2021", conta Dr. Richard Hatchett, CEO do CEPI.

<em>Imagem: Reprodução</em>
Imagem: Reprodução

Dr. Seth Berkley, CEO do Gavi, diz que o Covax é a única solução global para a pandemia da COVID-19. "Para a vasta maioria dos países, eles podendo pagar pelas suas próprias doses ou precisando de assistência, isso significa uma parcela garantida de doses e evita que o país seja colocado em espera, como o que vimos durante a pandemia do H1N1 há uma década", diz Berkley.

Até o final do ano que vem, o objetivo do Covax é distribuir 2 bilhões de doses que passem pela aprovação reguladora ou a pré-qualificação da OMS. As vacinas serão distribuídas de forma igualitária a todos os países participantes, de forma proporcional às populações de cada um, priorizando trabalhadores da área da saúde. O restante das doses será liberado com base nas necessidades, vulnerabilidade e ameaça de cada país. O Covax ainda irá separar uma quantidade de doses de emergência e de uso humanitário, como para lidar com surtos fora de controle.

O projeto já está apresentando resultados positivos, com sete dos nove candidatos à vacina apoiados pelo CEPI já em testes clínicos, que envolvem a aplicação dos anticorpos em humanos. A empresa biofarmacêutica AstraZeneca, por exemplo, já revelou que irá fornecer ao Covax 300 milhões de doses da vacina.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: