Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,75
    +0,14 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.847,30
    -3,60 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    32.195,72
    -350,34 (-1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    648,77
    +1,45 (+0,22%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.654,01
    +15,16 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    29.571,28
    +180,02 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    28.687,48
    +141,30 (+0,49%)
     
  • NASDAQ

    13.562,50
    +77,00 (+0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5146
    +0,0038 (+0,06%)
     

OMS convoca Europa a intensificar medidas ante 'situação alarmante' por covid-19

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em 26 de fevereiro de 2020, em entrevista coletiva em Roma

A Europa deve "fazer mais" diante de uma "situação alarmante" criada pela circulação na região de uma nova variante mais contagiosa do coronavírus, inicialmente detectada no Reino Unido - alertou a direção regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira (7).

"As medidas de base, que todos conhecemos, devem ser intensificadas para baixar a transmissão, aliviar nossos serviços contra a covid-19 e salvar vidas", disse o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em conversa on-line com a imprensa.

Segundo ele, é preciso generalizar o uso de máscaras, limitar o número de reuniões sociais, respeitar a distância física e lavar as mãos, e combinar essas medidas com sistemas adequados de detecção e de localização, assim como isolar os pacientes.

Vinte e dois países da zona Europa, que inclui 53 países, registraram casos ligados a essa nova cepa. Segundo os primeiros estudos, ela está respondendo às vacinas, indicou a OMS.

A variante não muda a natureza da doença, e "a covid-19 não é nem mais nem menos grave", completou Kluge.

Muito afetada pela pandemia, a Europa acumula mais de 27,6 milhões de casos e 603 mil mortes, segundo a organização, que estima que o excesso de mortalidade tenha quintuplicado entre 2019 e 2020.

cbw/map/me/zm/tt