Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    29.979,75
    +590,55 (+2,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1538
    -0,0650 (-1,25%)
     

OMS considera insustentável política chinesa de 'covid zero'

Pequim adota uma estratégia de covid zero, que mantém confinadas cerca de 25 milhões de pessoas em Xangai devido a um surto de coronavírus (AFP/Hector RETAMAL) (Hector RETAMAL)

A política de "covid zero" impulsionada pelo governo da China para conter a pandemia é "insustentável" - afirmou o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta terça-feira (10), garantindo que já falou sobre o assunto com especialistas chineses.

"Quando falamos da estratégia de 'covid zero', acreditamos que é insustentável, considerando-se a evolução atual do vírus e nossas previsões", disse Tedros em coletiva de imprensa em Genebra.

"Como disse o doutor Tedros, tem que ter capacidade de se adaptar às circunstâncias, ao que vemos nos dados (...) e ele falou em detalhe com os colegas chineses", disse o diretor de Situações de Emergência, Michael Ryan, recordando que, durante algum tempo, essa estratégia permitiu à China apresentar um resultado de poucas mortes em relação à sua população.

"É algo que a China quer proteger", reconheceu o dr. Ryan.

Diante do aumento do número de mortes em fevereiro e em março deste ano, é esperado que o governo reaja, destacou Michael Ryan.

"Mas todas as suas ações, como repetimos desde o início, devem ser tomadas com respeito às pessoas e aos direitos humanos", acrescentou.

No final da semana passada, a China voltou a anunciar que mantinha sua estratégia de covid zero, apesar da crescente insatisfação da população em Xangai, onde moradores confinados protestam batendo panelas nas janelas.

O gigante asiático enfrenta sua pior onda epidêmica desde a primavera de 2020 e segue aplicando a mesma política de quando o vírus sofreu mutação e se tornou muito mais contagioso do que a cepa original detectada na China em 2019.

Maria Van Kerkhove, que supervisiona a luta contra a covid na OMS, insistiu que atualmente é impossível deter completamente a transmissão do vírus.

"Nosso objetivo a nível mundial não é detectar todos os casos nem impedir completamente a transmissão. Isso não é possível atualmente", reconheceu.

"O que temos que fazer é reduzir a taxa de transmissão porque o vírus está circulando em um nível de intensidade muito alto", concluiu a funcionária.

vog/rjm/sg/js/mb/jc/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos