Mercado fechará em 1 h 48 min
  • BOVESPA

    122.004,25
    +1.655,45 (+1,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.259,07
    +366,79 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,28
    -0,08 (-0,15%)
     
  • OURO

    1.838,00
    +8,10 (+0,44%)
     
  • BTC-USD

    36.192,33
    +133,45 (+0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    703,91
    -31,23 (-4,25%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.720,65
    -15,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.862,77
    +288,91 (+1,01%)
     
  • NIKKEI

    28.242,21
    -276,97 (-0,97%)
     
  • NASDAQ

    12.812,50
    +10,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3595
    -0,0331 (-0,52%)
     

OMS alerta para risco de pandemias 'piores' do que a atual

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O diretor de emergências da OMS, Michael Ryan, participa de coletiva de imprensa sobre o novo coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta segunda-feira que, apesar da gravidade da crise da Covid-19, que deixou mais de 1,7 milhão de mortos, devemos nos preparar para pandemias piores.

"É apenas um sinal de alerta", advertiu Michael Ryan, diretor de Emergências da OMS, na última entrevista coletiva do ano da qual participou a agência da ONU. "Esta pandemia foi muito dura. Circulou por todo o mundo de forma muito rápida e afetou cada canto do planeta, mas não foi, necessariamente, a pior", assinalou Ryan, que, ao longo de sua carreira, já teve que lidar com doenças ainda mais letais.

"O coronavírus é muito facilmente transmissível e mata, mas seus níveis de letalidade são relativamente baixos em relação a outras doenças emergentes, o que deve fazer com que nos preparemos, no futuro, para algo que seja ainda pior", declarou.

O conselheiro da OMS Bruce Aylward sustentou a mesma tese ao afirmar que, apesar dos progressos científicos na luta contra a Covid-19, com a criação de vacinas em tempo recorde, a humanidade está muito pouco preparada ante a ameaça de futuras pandemias. "Estamos na segunda e terceira ondas do vírus e ainda não somos capazes de controlá-lo", lamentou, durante a coletiva. "Embora estejamos mais bem preparados, ainda não estamos o suficiente para a pandemia atual, e ainda menos para as futuras."

vog/nl/fjb/eb/eg/lb