Mercado fechará em 11 mins
  • BOVESPA

    113.533,95
    -1.528,59 (-1,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,64
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.754,70
    -40,10 (-2,23%)
     
  • BTC-USD

    47.739,79
    -397,18 (-0,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.226,39
    -6,89 (-0,56%)
     
  • S&P500

    4.475,68
    -5,02 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    34.776,75
    -37,64 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.526,00
    +22,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1983
    +0,0023 (+0,04%)
     

Omie compra a Devi Tecnologia e quer mais inovação a redes de lojas

·1 minuto de leitura

A Omie, startup brasileira de plataformas de gestão empresarial na nuvem, adquiriu neste mês a Devi Tecnologia, startup de Americana (SP) que faz softwares para pontos de venda físicos de redes lojistas. A Devi também foi uma das primeiras parceiras da Omie.Store, site que vende soluções para pequenas e médias empresas. As duas companhias são aliadas há cinco anos.

É a segunda aquisição da Omie e a primeira após a rodada de R$ 580 milhões da startup, liderada pela SoftBank no início de agosto. Segundo o comunicado da Omie, a Devi Tecnologia teve forte crescimento na pandemia. Só de janeiro a julho deste ano, houve aumento de 73% da receita líquida comparado com o mesmo período do ano passado.

A Omie.Store é um marketplace (espaço compartilhado de comércio) da Omie que vende mais de 60 soluções para empresas otimizarem sua gestão. A companhia, nascida em São Paulo em 2013, diz que mais de mil empreendimentos já usam a solução oferecida pela Devi nos pontos de venda.

Marcelo Lombardo, CEO da Omie (Imagem: Divulgação/Omie)
Marcelo Lombardo, CEO da Omie (Imagem: Divulgação/Omie)

“É nesse cenário que vemos os atuais parceiros da Omie.Store: como empresas estratégicas para possíveis aquisições, pois são soluções já validadas pelos clientes e com um histórico de confiança no relacionamento com a Omie”, comenta Marcelo Lombardo, CEO da startup.

A primeira aquisicão da Omie foi o Mintegra (software de integração de publicidade online), no ano passado. Em agosto deste ano, realizou uma rodada pré-IPO e conseguiu recursos para melhorar seus produtos. “Nada impede que, no futuro, haja outras transações com diferentes parceiros, inclusive outros parceiros de frente de caixa [local onde o cliente finaliza as compras]”, finaliza Lombardo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos