Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.259,75
    -658,25 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,52 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,78
    -0,07 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.903,40
    -1,80 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    13.039,67
    +22,14 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,05
    -1,40 (-0,54%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,13 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.860,28
    +74,63 (+1,29%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.516,59
    +42,29 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    11.669,25
    +5,75 (+0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6630
    +0,0529 (+0,80%)
     

OMC: retrocesso do comércio mundial em 2020 será menos brutal que previsto

·2 minutos de leitura
Contêineres no porto chinês de Qingdao, em 13 de setembro de 2020
Contêineres no porto chinês de Qingdao, em 13 de setembro de 2020

O comércio mundial, uma das principais vítimas econômicas da pandemia da covid-19, está menos doente do que se imaginava, mas a recuperação será mais fraca do que o esperado pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

A organização estima que o comércio internacional cairá "apenas" 9,2% em volume neste ano, contra uma projeção de queda de 12,9% em abril, em seu cenário mais otimista.

Esse número foi estabelecido apenas quatro meses após o início da pandemia, que já deixou mais de um milhão de mortos. Para 2021, a instituição espera uma alta de 7,2%, contra os 21,3% previstos na projeção de abril.

A OMC alertou contra os riscos negativos relacionados ao ressurgimento do vírus em algumas regiões, o que pode levar a novas medidas de confinamento.

"O comércio mundial mostra sinais de se recuperar de uma profunda recessão induzida pela covid-19, mas os economistas da OMC advertem que qualquer recuperação pode se ver interrompida pelos efeitos da pandemia em curso", disse o organismo em um comunicado.

A instituição considera ainda que "o ritmo de expansão pode diminuir assim que a demanda se esgotar, e os estoques comerciais tiverem sido repostos".

Também se pode esperar mais resultados negativos, em caso de ressurgimento do coronavírus até o fim do ano.

O Produto Interno Bruto (PIB) mundial cairá 4,8% em 2020 até aumentar 4,9% em 2021, antecipou a OMC.

"As estimativas de consenso agora situam a queda do PIB ponderado pelo mercado mundial em 2020 em -4,8%, em comparação com -2,5% no cenário mais otimista descrito no prognóstico de abril da OMC", declarou a organização.

"Espera-se que o crescimento do PIB aumente para 4,9% em 2021, mas isso depende, em larga medida, das decisões políticas e da gravidade da doença", acrescentou. 

- Risco de bloqueio para crescimento -

O vice-diretor-geral da OMC, Yi Xiaozhun, disse que um ressurgimento da covid-19 e a necessidade de novos confinamentos podem reduzir o crescimento do PIB mundial em dois, ou três, pontos percentuais e reduzir até quatro pontos percentuais o crescimento do comércio de mercadorias em 2021.

"A incidência da covid-19 em todo mundo caiu desde o pico da primavera [outono no Brasil], mas continua sendo obstinadamente alta em muitas áreas", disse Yi à imprensa na sede da OMC em Genebra.

"O comércio desempenhou um papel fundamental na resposta à pandemia, permitindo aos países assegurar o acesso a alimentos e a insumos médicos vitais", afirmou.

Yi também advertiu que "um dos maiores riscos para a economia mundial depois da pandemia seria o protecionismo".

A OMC declarou ainda que a rápida disseminação de uma vacina eficaz contra o vírus pode impulsionar a confiança e aumentar o crescimento da produção em um, ou dois, pontos percentuais em 2021.

"Isso somaria até três pontos percentuais ao ritmo de expansão comercial", completou.

vog/apo/pcm/pc/mb/tt