Mercado abrirá em 9 h 28 min
  • BOVESPA

    109.786,30
    +2.407,38 (+2,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.736,48
    +469,28 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,50
    +0,59 (+1,31%)
     
  • OURO

    1.808,00
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    18.983,48
    -85,01 (-0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    376,37
    +6,62 (+1,79%)
     
  • S&P500

    3.635,41
    +57,82 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.046,24
    +454,97 (+1,54%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.923,40
    +335,20 (+1,26%)
     
  • NIKKEI

    26.605,59
    +440,00 (+1,68%)
     
  • NASDAQ

    12.161,00
    +85,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4012
    +0,0043 (+0,07%)
     

OMC indica "demora indevida" da Indonésia em certificar carne de frango do Brasil

·2 minuto de leitura
.
.

(Reuters) - A Organização Mundial do Comércio (OMC) indicou nesta terça-feira uma "demora indevida" da Indonésia em reconhecer o processo de certificação sanitária do Brasil para exportações de carne de frango ao país asiático, informou o Ministério das Relações Exteriores em comunicado.

Segundo a pasta, a organização divulgou resultado favorável ao Brasil em Painel de Implementação iniciado pelo governo contra barreiras comerciais da Indonésia às importações da proteína, em processo de certificação que remete a 2009.

"De acordo com o relatório, diversas medidas aplicadas pela Indonésia continuam em desacordo com as regras da OMC... O Brasil espera que a Indonésia ajuste, o quanto antes, sua legislação e suas práticas, a fim de encerrar definitivamente o contencioso", disse o ministério.

O Brasil lançou um processo na OMC contra a Indonésia em outubro de 2014, alegando que as regras e procedimentos do país dificultavam a entrada de carnes, em reclamação que foi reforçada no ano passado.

Em setembro de 2019, a Indonésia disse ter revisado regras para permitir a importação de carne de frango e produtos de aves do Brasil após uma decisão inicial da OMC. Na ocasião, o governo indonésio afirmou que seguia as recomendações da organização e que importadores não haviam solicitado compras do Brasil pelo alto custo de frete.

"Assim como no primeiro painel relativo ao contencioso, concluído em 2017, o resultado foi amplamente favorável ao Brasil... O relatório final do Painel de Implementação poderá ser adotado pelo Órgão de Solução de Controvérsias da OMC em até 60 dias", disse o Ministério das Relações Exteriores.

Segundo o governo brasileiro, o acesso ao mercado indonésio é "parte do objetivo estratégico de abertura e consolidação de novos mercados no Sudeste Asiático", onde o consumo de proteína animal tem aumentado significativamente.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu; texto de Gabriel Araujo)