Mercado fechará em 1 h 16 min
  • BOVESPA

    100.673,85
    +2.001,59 (+2,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.328,95
    +587,45 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,51
    +1,89 (+1,76%)
     
  • OURO

    1.825,40
    -4,90 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    20.901,88
    -290,24 (-1,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,02
    -5,78 (-1,25%)
     
  • S&P500

    3.904,10
    -7,64 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    31.457,28
    -43,40 (-0,14%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.056,25
    -84,25 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5332
    -0,0192 (-0,35%)
     

OMC alcança acordo inicial conforme modera resistência da Índia

Por Emma Farge

GENEBRA (Reuters) - Importantes membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) chegaram a um acordo inicial nesta quinta-feira, conquistando a Índia, que disse estar confiante de que mais acordos globais poderão ser alcançados à medida que as negociações sobre pesca, vacinas e segurança alimentar entram em suas horas finais.

Ministros de mais de 100 países se reuniram nesta semana na sede do órgão que fiscaliza o comércio global, em Genebra, pela primeira vez em mais de quatro anos para chegar a um acordo com relação a novas regras comerciais, feito que muitos achavam improvável em uma era de altas tensões geopolíticas.

Todos os 164 membros do órgão precisam concordar com a aprovação de novas regras, o que significa que um membro por si só pode bloquear o acordo.

Contudo, chegou-se a um acordo provisório para ampliar uma moratória na aplicação de direitos a transmissões eletrônicas até pelo menos 2023, apesar da oposição prévia de Nova Délhi.

O ministro do Comércio da Índia, Piyush Goyal, que assumiu uma postura desafiadora em diversos tópicos nesta semana, disse a jornalistas esperar por mais "decisões sólidas".

Nova Délhi, que tem um histórico de impedir negociações multilaterais, havia aderido anteriormente a demandas de longa data para manter subsídios à pesca e agricultura, e pressionado por reformas extras, disseram fontes comerciais.

(Reportagem de Emma Farge; reportagem adicional de Andrea Shalal em Washington e Philip Blenkinsop em Bruxelas)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos