Mercado abrirá em 9 h 17 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,61
    +1,43 (+2,16%)
     
  • OURO

    1.778,50
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    57.047,95
    -373,72 (-0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.465,48
    +22,71 (+1,57%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.805,24
    +329,98 (+1,41%)
     
  • NIKKEI

    28.077,99
    +256,23 (+0,92%)
     
  • NASDAQ

    16.295,50
    +145,00 (+0,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3595
    -0,0105 (-0,16%)
     

Omar Aziz expõe crise com Renan e diz que ninguém é dono da verdade para impor relatório da CPI

·3 min de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  17-08-2021, 12h00: CPI DA COVID. Depoimento do auditor do TCU Alexandre Figueiredo Costa Silva, que divulgou uma tabela de um suposto estudo do TCU que atestaria que os números de mortos e infectados pela Covid seriam menores do que os registrados. O relatório foi usado pelo presidente Jair Bolsonaro em uma live para minimizar os efeitos da pandemia no Brasil. O senador Omar Aziz (PSD-AM) preside a comissão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 17-08-2021, 12h00: CPI DA COVID. Depoimento do auditor do TCU Alexandre Figueiredo Costa Silva, que divulgou uma tabela de um suposto estudo do TCU que atestaria que os números de mortos e infectados pela Covid seriam menores do que os registrados. O relatório foi usado pelo presidente Jair Bolsonaro em uma live para minimizar os efeitos da pandemia no Brasil. O senador Omar Aziz (PSD-AM) preside a comissão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), expôs nesta segunda-feira (18) o mal estar dentro do grupo majoritário da comissão, por causa das divergências a respeito do relatório final dos trabalhos e o vazamento de trechos do documento para a imprensa.

Aziz atacou diretamente a postura do relator Renan Calheiros (MDB-AL), que teria ignorado um acordo fechado dentro do chamado G7. Disse que "ninguém é dono da verdade" para impor um relatório aos demais.

"É do conhecimento do relator e de várias pessoas membras, principalmente do G7 que tinha divergências e que [Renan] iria ser convencido em relação a genocídio. É de conhecimento dele. Ele não vazou esse relatório sem saber que a gente queria discutir essa questão. Então, se você me perguntar se está tudo bem. Não, não está tudo bem", afirmou o presidente da comissão, em entrevista à GloboNews.

Inicialmente, estava previsto para esta semana o encerramento dos trabalhos da CPI da Covid, com a leitura do relatório final na terça-feira (19), com a votação do documento marcada para o dia seguinte.

No entanto, durante o fim de semana, vários senadores demonstraram insatisfação com o vazamento de alguns dos principais pontos do relatório final de Renan Calheiros. Um dos principais pontos de divergência é a proposta de indiciamento do presidente Jair Bolsonaro pelo crime de genocídio contra a população originária, indígena.

Por conta dessas divergências, os senadores do grupo majoritário decidiram adiar a leitura e a votação do relatório final.

Aziz postou em suas redes sociais, sem expor o mal estar, que a votação iria ficar para a próxima semana, de forma a dar um intervalo maior entre a leitura e sua aprovação para evitar questionamentos judiciais das pessoas citadas no documento.

As falas dessa segunda-feira, portanto, representam uma inflexão com Aziz levando a público as divergências internas.

Disse que os problemas dentro do grupo não vão prejudicar o encerramento da CPI e a responsabilização dos responsáveis, sendo que um consenso deve ser atingido em breve. No entanto, afirma que "não há clima" no momento para discutir o relatório.

"Agora não é por isso que nós não vamos votar um relatório e pedir a punição das pessoas responsáveis pela perda de mais de 600 mil vidas. Essa questão a gente vai ter que chegar num consenso. E eu te digo que não sei se hoje nós teríamos clima para discutir alguma coisa. Eu, pessoalmente, não tenho clima para discutir isso", afirmou durante a entrevista..

"Se você perguntar para mim 'Omar, está tudo bem?'. Lógico que não está tudo bem. Na sexta-feira tivemos uma reunião após a sessão que fez a convocação e convidou essas pessoas para serem ouvidas hoje e amanhã, nós acertamos e ali alguns senadores se posicionaram 'olha, essa questão do genocídio nós temos que analisar bem'. E o senador Renan estava presente na reunião", completou.

O presidente da CPI da Covid atacou diretamente Renan Calheiros, afirmando que ninguém é dono da verdade.

"O que ficou acordado é que nós teríamos uma reunião hoje [segunda-feira] ao final da sessão e depois dessa sessão nós chegaríamos a um acordo para chegar na votação do relatório mais ou menos, está certo? Ia haver divergência? Ia. Mas unificado. E não a imposição de um relatório achando que alguém é dono da verdade a essa altura do campeonato", completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos