Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,91
    +0,93 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.749,90
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    43.015,59
    +486,63 (+1,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.070,66
    -32,40 (-2,94%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.243,85
    -4,96 (-0,02%)
     
  • NASDAQ

    15.344,75
    +26,00 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2566
    +0,0010 (+0,02%)
     

Olimpíada de Tóquio 2021: Brasil retoma disputas no skate após 2 pratas; entenda a modalidade park

·4 minuto de leitura
Atleta treina em Tóquio
Atleta treina em Tóquio

O skate está de volta aos Jogos de Tóquio, depois de um breve intervalo após sua estreia em Olimpíadas logo no início do torneio.

A primeira modalidade, a street (rua, em inglês), já fez bastante sucesso e conquistou novos fãs, que se encantaram com os truques, manobras e termos desconhecidos para muita gente.

E valeu a pena assistir, mesmo sem entender tudo: dois brasileiros, Rayssa Leal, de apenas 13 anos, e Kelvin Hoefler, de 28, conquistaram medalhas de prata.

Agora, mais seis brasileiros vão competir a partir de terça-feira (3/8), às 21h (horário de Brasília), a modalidade park (parque, em inglês).

Primeiro, será a vez das mulheres, que abrirão as disputas com a fase classificatória, quando serão definidas as finalistas que competirão logo em seguida.

Na quarta-feira (4/8), também a partir das 21h, serão realizadas a fase classificatória e final masculinas.

Confira a seguir as características dessa modalidade, suas regras e quem são os representantes do Brasil na competição.

Quais são as diferenças entre street e park?

Como já diz o nome da street, essa modalidade imita a rua, com elementos como degraus, corrimãos e rampas.

Já a modalidade park é dentro de uma pista parecida com uma piscina assimétrica (vazia, claro), profunda, cheia de curvas e com uma espécie de “mesa” no meio.

As paredes dessa estrutura, chamada de “bowl”, têm até quatro metros.

Por causa dessa estrutura, os skatistas podem alcançar grandes alturas quando deslizam pela pista em alta velocidade — e a variedade do que podem fazer aumenta de acordo com a altura que atingem.

Assim, eles também podem fazer belas manobras no ar fora das curvas do “bowl” — uma ótima atração para quem estiver assistindo em casa.

Atleta treina em Tóquio
Modalidade park acontece dentro de uma pista em formato de piscina, o bowl

Quais são as regras do park?

Funciona assim: os atletas vão percorrer a pista por 45 segundos direto, fazendo suas manobras, três vezes cada.

O que conta para a classificação final em cada etapa é a maior nota, que vai de 0 a 100.

Os cinco juízes vão avaliar o grau de dificuldade das manobras realizadas, e isso varia também se skate é agarrado com a mão ou gira no ar, qual parte é agarrada, qual mão é usada para isso e a postura do atleta e os movimentos que faz com o corpo. Os atletas também podem se agarrar, se equilibrar e deslizar pelas bordas da pista, por exemplo.

Também é levado em consideração o ritmo, tempo, consistência dos competidores na prova.

Como no street, os oito primeiros das preliminares vão disputar a final.

Todas as competições de skate acontecem no Parque Ariake Urban Sports, em Tóquio.

Brasileiros na disputa

Dora Varella

De São Paulo (SP), a atleta de 20 anos é bicampeã pan-americana open no Vans Park Series Women's Continental Championships e tricampeã mundial amadora do Girls Vans Combi Pool Classic - EUA.

Ela integra a seleção brasileira desde 2018. Está em 9º lugar no ranking mundial.

Isadora Pacheco

A skatista de 16 anos de Florianópolis (SC) é campeã brasileira (2019). Segundo seu site oficial, ela compete desde os 9 anos de idade.

Isadora estreou no circuito mundial aos 11 anos no campeonato Vans Comb Pool na Califórnia. Está em 11º lugar no ranking mundial.

Yndiara Asp

De Florianópolis (SC), "Yndi" foi vice-campeã mundial em 2018 e, aos 23 anos, está em 14º lugar no ranking mundial.

Recentemente, em outubro de 2020, sofreu uma queda e passou por uma cirurgia na perna esquerda. Mas se recuperou a tempo das Olimpíada em 2021.

Luiz Francisco

O atleta de Lorena (SP), de 21 anos, começou a chamar a atenção no futebol, mas acabou emplacando mesmo no skate.

Está na seleção do skate park desde 2019, quando foi vice-campeão mundial. É 3º no ranking mundial.

Pedro Barros

Mais um skatista de Florianópolis (SC), "Pedrinho" Barros fez história quando terminou em terceiro no X-Games de Los Angeles aos 14 anos.

Ele foi campeão mundial em 2018 e, atualmente, aos 26 anos, é o 4º no ranking mundial.

Pedro Quintas

De São Paulo (SP), Pedro, de 19 anos, é cofundador de uma pista em Atibaia, no interior paulista.

Ele ficou em terceiro no Mundial em 2019. Está em 10º lugar no ranking mundial.

Quando serão as competições de skate park?

Terça-feira (3/8)

21h - Classificatória feminina

Quarta-feira (4/8)

0h30 - Final feminina

21h - Classificatória masculina

Quinta-feira (5/8)

0h30 - Final masculina

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos