Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • OURO

    1.768,40
    -9,80 (-0,55%)
     
  • BTC-USD

    42.893,59
    +326,71 (+0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.089,55
    +49,07 (+4,72%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2081
    +0,0290 (+0,47%)
     

Olimpíada: Em grande atuação coletiva, Brasil ofusca Boskovic e domina a Sérvia no vôlei feminino

·2 minuto de leitura

O adversário era temido. Líder do grupo, uma das equipes mais fortes do mundo e conhecida por esconder o jogo — como fez na Liga das Nações. Mas o Brasil não tomou conhecimento da Sérvia neste sábado, no vôlei feminino. A vitória por três sets a um (parciais de 25/20, 25/16, 23/25 e 25/19) deu às brasileiras a liderança no grupo.

O que prometia ser uma partida ponto a ponto até se deu no início do primeiro set. Mas dois fatores se aliaram para um domínio brasileiro: o principal deles, o jogo coletivo. Saque, recepção, defesa de rede e o ataque, praticamente tudo funcionou nesta madrugada.

Os sucessivos erros das sérvias foram o segundo fator que contribuiram para o cenário. Com dificuldade especial no saque, a equipe precisou contar com um grande jogo da oposta Boskovic. A camisa 8 terminou com incríveis 32 pontos. Incomodou muito nos dois últimos setss, em que as sérvias conseguiram equilibrar — e vencer no terceiro. Mas os 27 pontos cedidos em erros puxaram a equipe para baixo.

Pelo lado do Brasil, novidade animadora. Tandara, que vinha tentando engatar uma boa sequência nos Jogos, fez 19 pontos e terminou como a maior pontuadora da equipe de Zé Roberto na partida. Fe Garay, destaque da primeira fase, terminou com 17. Carol Gattaz, Gabi e Carol voltaram a mostrar regularidade, e Camila Brait fez grande partida, em especial no segundo set.

Os holofotes da partida estavam voltados, inicialmente, para Roberta. A levantadora reserva assumiu a vaga após a contusão de Macris (torção no tornozelo) e correspondeu muito bem. Segundas bolas, largadinhas e um jogo de distribuição de muita qualidade mostraram que o Brasil está muito bem servido na posição. Sua entrada ainda deu espaço para que Natália ganhasse minutos, aspecto importante para a sequência do Brasil na competição.

A seleção volta à quadra na próxima segunda-feira, às 9h45, pela última rodada da fase de grupos. O adversário é o Quênia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos