Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,20 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,62 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,84
    +2,27 (+2,07%)
     
  • OURO

    1.821,40
    -3,40 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    20.320,83
    -571,68 (-2,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,05
    -9,01 (-2,00%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,27 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.680,50
    -360,00 (-2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5412
    -0,0029 (-0,05%)
     

Olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo

Os olhos podem indicar sinais de transtorno do espectro autista (TEA, mais conhecido como autismo) e transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), conforme sugere um novo estudo publicado na revista científica Frontiers in Neuroscience. Para chegar a essa descoberta, os cientistas conduziram testes que medem as respostas elétricas de diferentes células da retina em resposta a um estímulo luminoso.

O estudo contou com a participação de 226 indivíduos, sendo que 55 deles tinham sido diagnosticados com TEA e 15 com TDAH. Segundo o estudo, as crianças com TEA mostravam uma resposta aos estímulos bem menor em comparação com o grupo controle. Por sua vez, crianças com TDAH tiveram a maior resposta.

“Os sinais da retina são gerados por nervos específicos, então se pudermos identificar essas diferenças e localizá-las em vias que usam sinais químicos cerebrais, podemos distinguir crianças com TDAH e TEA e potencialmente outras condições do neurodesenvolvimento”, estimam os especialistas envolvidos no estudo.

“Em última instância, estamos analisando como os olhos podem nos ajudar a entender o cérebro, embora sejam necessárias mais pesquisas para estabelecer anormalidades nos sinais da retina que são específicos para esses e outros distúrbios do neurodesenvolvimento", conclui o artigo. Os pesquisadores defendem que essa abordagem, no futuro, também pode ajudar a detectar sinais de esquizofrenia e transtorno bipolar.

Os olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo (Imagem: Nualaimages/Envato)
Os olhos podem indicar sinais de autismo e TDAH, segundo estudo (Imagem: Nualaimages/Envato)

Autismo (TEA) e TDAH

Em uma entrevista ao Canaltech anteriormente, a psicóloga Milene Rosenthal explicou que o autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento que se dá por conta de desordens durante a fase do desenvolvimento cerebral, mas não é considerado como uma doença. De qualquer maneira, o TEA afeta comunicação, cognição, aprendizado e relacionamentos.

Justamente por isso não há uma "cura" para o autismo. O que existe são intervenções que ajudam a desenvolver e aprimorar repertórios importantes que vão auxiliar os indivíduos no espectro a terem melhores condições para interações sociais e habilidades para atingir o máximo de independência possível e qualidade de vida, conforme já comentamos.

Por sua vez, TDAH traz como características distração, pouco controle de impulsos, irritabilidade, hiperatividade (inquietação) e esquecimento. Esses efeitos podem acabar prejudicando os estudos e trabalho, além das relações pessoais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos