Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.384,45
    -458,08 (-1,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,75
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

De olho na tendência home office, LinkedIn investe em empresa de videoconferências

·2 minuto de leitura
De olho na tendência home office, LinkedIn investe em empresa de videoconferências
De olho na tendência home office, LinkedIn investe em empresa de videoconferências

Atento à adoção do home office e à flexibilização para trabalhos híbridos, o LinkedIn acaba de se tornar um investidor da Hopin, empresa de tecnologia de conferências virtuais. De acordo com fontes familiarizadas com o assunto ouvidas pela CNBC, os investimentos, anunciados nesta quarta-feira (9), foram concretizados por meio de compras de ações, cujos valores foram inferiores a US$ 50 milhões.

O investimento do LinkedIn está alinhado com o atual cenário de pandemia do coronavírus: para respeitar o distanciamento social, diversas empresas adotaram o trabalho remoto e regimes híbridos. Com isso, as reuniões presenciais foram substituídas por videoconferências diárias, uma das ferramentas corporativas mais importantes durante este período.

No entanto, o processo de ruptura foi tão grande que o mercado deverá seguir com o modelo mesmo após a pandemia. A Salesforce, por exemplo, espera que 50% a 60% de seus funcionários continuem trabalhando de casa. Já a Microsoft, dona do LinkedIn, permitiu horários de trabalho mais flexíveis. Diversas outras companhias têm seguido o mesmo caminho.

“Os eventos virtuais vieram para ficar”, disse Scott Roberts, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios do LinkedIn, em comunicado. “Reconhecemos que nossos clientes usam muitas plataformas e, por isso, queremos tornar mais fácil para eles estender o alcance de seus eventos ao vivo no LinkedIn”, completou.

Logo do LinkedIn sob ótica de uma lupa
Recentemente, o LinkedIn adquiriu o serviço de streaming de vídeo StreamYard. Foto: IB Photography/Shutterstock

Leia mais:

Hopin agradece

O investimento também representa um ótimo negócio para a Hopin. Criada em Londres há apenas dois anos, a empresa viu seus negócios alavancarem durante a pandemia: hoje, seu software é usado por mais de 95 mil organizações e atende milhões de pessoas que realizam eventos virtuais todos os meses.

Naturalmente, o sucesso da Hopin tem sido refletido em captações de novos investimentos. Em junho do ano passado, a empresa captou US$ 40 milhões. Em novembro do mesmo ano, foram aportados US$ 125 milhões na Hopin. E só no começo de 2021 já foram acumulados cerca de US$ 400 milhões, o que levou a companhia a ser avaliada em US$ 5,65 bilhões.

E o crescimento não deve parar por aí. Isso porque entrar no portfólio de investimentos do LinkedIn significa a possibilidade de estender o alcance de sua plataforma para os cerca de 756 milhões de usuários da rede social corporativa.

“Estamos gratos por ter o apoio e a visão compartilhada do LinkedIn para fornecer uma conexão significativa em todo o mundo. O LinkedIn é mais do que apenas um investidor, estamos colaborando de perto para ajudar os membros do LinkedIn e os usuários do Hopin a se envolverem com mais pessoas e descobrirem experiências envolventes” afirmou Johnny Boufarhat, CEO da Hopin.

Por ora, não foram divulgados os valores exatos do investimento do LinkedIn e nem como o capital aplicado será refletido nas operações. No entanto, novas informações devem ser divulgadas em breve, segundo Boufarhat.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos