Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.199,76
    +468,87 (+1,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

De olho na Opep, setor de gás de xisto dos EUA busca fixar preço

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Assim que as negociações da Opep+ desmoronaram na segunda-feira, o que reforçou a preocupação com o aperto da oferta e aumento das cotações do petróleo, executivos do setor de gás de xisto dos Estados Unidos começaram a fazer ligações.

Não enviaram ordens para que suas equipes perfurassem mais petróleo. Não planejaram um retorno milagroso da produção nos EUA. Mas se apressaram em fazer hedge como forma de fixar os preços do petróleo que pretendem produzir no próximo ano e de se proteger contra uma possível desaceleração do mercado, disseram pessoas a par das transações, que não quiseram ser identificadas.

Por enquanto, os hedges são praticamente a única certeza sobre a resposta da indústria de gás de xisto à crise da Opep+. O fracasso do cartel em chegar a um acordo em várias reuniões desde a semana passada trouxe a questão se os produtores de petróleo dos EUA preparam uma retomada para aproveitar o momento e ganhar participação de mercado. Alguns, por outro lado, temem que a ruptura do grupo possa desencadear uma guerra de preços que inundaria o mercado de petróleo.

Certamente, é o maior teste até agora para a nova resolução do setor de gás de xisto de agir com disciplina e foco no retorno dos investidores, em oposição à obsessão pelo crescimento. Se a indústria conseguirá manter essa trajetória ou se retomará a perfuração a todo vapor é uma questão de grande debate.

Shirin Lakhani, analista sênior de petróleo do Rapidan Energy Group, disse que os produtores de gás de xisto de capital aberto estão “ainda mais focados na disciplina de capital, com o aumento do retorno para acionistas e manutenção do fluxo de caixa livre positivo”.

O diretor-presidente da Patterson-UTI Energy, segunda maior proprietária de plataformas de perfuração na área de gás de xisto, disse em entrevista na terça-feira que os produtores do setor são capazes de fazer as duas coisas: aumentar a produção em resposta aos altos preços do petróleo e manter a promessa feita aos investidores de gastos disciplinados.

O que está claro por enquanto é que os produtores dos EUA ainda não mostraram quaisquer sinais significativos de retorno ao crescimento nas áreas de gás de xisto do Texas a Dakota do Norte. E é muito provável que o setor espere a tempestade Opep+ passar para avaliar a visão dos investidores antes de decidir o próximo passo.

Os produtores americanos “disseram que vão manter a disciplina fiscal e acredito que vão, acredito que precisam”, disse o CEO da Patterson, Andy Hendricks. Mas a mentalidade dos investidores é o que pode realmente mudar: “Com o petróleo negociado a US$ 73 o barril, dirão: ‘Por que não perfuram um pouco mais? Vamos produzir um pouco mais.’”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos