De olho em BCE e Fed, euro e iene sobem ante o dólar

O euro subiu frente ao dólar nesta segunda-feira, em meio ao debate sobre o que o Banco Central Europeu (BCE) deverá fazer na reunião da quinta-feira (10) e o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) no encontro dos próximos dias 24 e 25. Traders disseram, contudo, que o potencial de alta do euro no curtíssimo prazo é limitado.

A moeda única europeia havia recuado durante a madrugada, nos mercados asiáticos, e passou a subir depois da abertura em Nova York. Operadores comentaram que havia um participante no mercado oferecendo euros em torno de US$ 1,3060, o que levou outros agentes financeiros a apostar em um declínio rápido do euro, relatou Masafumi Takada, diretor de câmbio do BNP Paribas, em Nova York. Assim que o euro rompeu o nível de US$ 1,3060, o mercado assumiu que o vendedor havia saído do mercado, e passou a cobrir posições.

Segundo Win Thin, chefe de estratégia para mercados emergentes globais da Brown Brothers Harriman, o euro chegou a ser negociado à mínima de US$ 1,3107, acima da faixa de suporte de US$ 1,2985 a US$ 1,30. "Tentamos romper o nível de US$ 1,30 pelo segundo dia consecutivo, e não conseguimos", disse Thin.

Especialistas opinaram que os movimentos do euro nos próximos dias deverão repetir os desta sessão, antes da reunião do BCE. "Nossa opinião é de que o BCE não vai fazer nada. O euro tem um potencial de alta muito limitado no curto prazo, porque a economia da zona do euro continua estagnada", disse o estrategista-chefe para câmbio do Barclays, Aroop Chatterjee.

O iene, por sua vez, subiu frente ao dólar no primeiro dia de governo do Partido Liberal Democrático do Japão, liderado por Shinzo Abe. Nos últimos dias, alguns estrategistas do mercado vinham recomendando que os investidores desfizessem apostas feitas contra o iene, para realizar lucros.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3116, de US$ 1,3070 na sexta-feira; o iene valia 87,80 por dólar, de 88,16 por dólar na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Carregando...