OIT: empresas sustentáveis na AL têm problemas endêmicos

O ambiente para a promoção de empresas sustentáveis na América Latina e no Caribe teve progressos importantes na última década, mas a região ainda tem muitos desafios. Há problemas "endêmicos" de baixa produtividade, informalidade generalizada na economia, coexistência de setores modernos com outros muito atrasados, grandes níveis de pobreza e desigualdade social, entre outros fatores. Esta é a avaliação feita pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e divulgada nesta sexta-feira no relatório "O desafio da promoção de empresas sustentáveis na América Latina e no Caribe: uma análise regional comparativa".

De acordo com a OIT, há riscos para a região, por causa dos problemas enfrentados. "Há riscos importantes, pois há experiências de outros países que perderam o impulso produtivo, a competitividade externa e os melhores níveis de renda alcançados", informa a organização. A OIT menciona a necessidade de a região buscar políticas estratégicas para uma transformação produtiva das economias. "Políticas anticíclicas são importantes, como é acumular reservas de boom nos preços de commodities, mas devem ser parte de estratégias integradas de médio e longo prazo de crescimento e transformação produtiva e de promoção de empresas sustentáveis", afirma a OIT no relatório.

Carregando...