Mercado fechará em 4 h 27 min

Oi tenta negociar captação de R$ 2,5 bilhões com bancos para novos investimentos

Wagner Wakka

A Oi está buscando acordo com bancos para captar R$ 2,5 bilhões, que serão usados para novos investimentos, mesmo que a operadora esteja em processo de recuperação judicial. A informação veio a partir de uma carta de esclarecimento para investidores nesta segunda-feira (2).

A empresa informou que está trabalhando em uma nova negociação, com objetivo de captar “diversas formas de financiamento adicional”, que totalizariam os R$ 2,5 bilhões.

"Estas captações serão realizadas em condições atrativas para viabilizar a atração dos recursos necessários à consecução das atividades do grupo, podendo ser realizadas, entre outras formas, mediante a emissão de pública de ações ordinárias ou de novos instrumentos de dívida, incluindo dívidas com garantia", diz o documento.

Um dos objetivos é conseguir novas linhas de créditos para importação de equipamentos, no valor de R$ 2 bilhões. Caso o acordo seja aprovado, a operadora tem até dois anos para pagar a seus investidores.

O esclarecimento veio após matéria do Valor Econômico, que informou que a Oi está escolhendo a instituição financeira para a estruturação do processo. Após a publicação do texto, houve um pedido de informação sobre a matéria.

Os investidores buscavam confirmação sobre quatro pontos da publicação do Valor: se a Oi já estava escolhendo esta instituição; se já houve reuniões com instituições financeiras; se há alternativas de financiamento sob discussão; e se a movimentação seria uma alternativa rápida para regular as contas da empresa.

O documento confirma quase todas as informações, menos a última, ressaltando que as previsões financeiras da companhia continuam dentro do esperado.

Apesar disso, a Oi ainda não informou quando deve escolher a empresa que vai organizar esta negociação com bancos, nem quando isso deve acontecer.

Dívidas

Em 2016, a Oi assumiu que tinha uma dívida de US$ 19 bilhões, relativos a cerca de R$ 65 bilhões na época. Só para o Banco do Brasil, BNDES e Caixa Econômica, a companhia devia R$ 4,3 bilhões, R$ 3,3 bilhões e R$ 1,9 bilhão, respectivamente.

No mesmo ano, a empresa apresentou um plano de recuperação, com conversão de créditos da companhia em ações na casa de R$ 32 bilhões. O prazo de pagamento desta dívida é de 10 anos.

Junto a isso, a Oi começou a buscar a venda de novos ativos e captação de recursos de forma externa. No esclarecimento desta segunda, ela ressaltou texto do seu plano de recuperação, informando que era permitido buscar outros tipos de investimento, não se restringindo somente a seus acionistas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: