Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,46 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,59 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,91
    -0,66 (-1,67%)
     
  • OURO

    1.907,20
    -4,70 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    13.717,17
    +29,10 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    271,28
    +9,99 (+3,82%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,21 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,61 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.379,33
    -114,97 (-0,49%)
     
  • NASDAQ

    11.536,50
    -51,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6820
    +0,0415 (+0,62%)
     

Oi inicia seu serviço 5G por Brasília

Rodrigo Carro
·1 minuto de leitura

Entre as quatro maiores operadoras móveis do país, a Oi é a terceira a lançar o serviço de quinta geração, depois da Claro e Vivo A Oi informou em nota que iniciou, nesta quarta-feira (7), a operação comercial de sua rede 5G no Plano Piloto de Brasília, no Distrito Federal. Entre as quatro maiores operadoras móveis do país, a Oi é a terceira a lançar o serviço de quinta geração, depois da Claro e Vivo. No caso da Oi, a empresa optou por um espectro dedicado exclusivamente para o 5G. Em nota, a operadora explica que conectou cerca de 300 sites e os ancorou numa banda dedicada da frequência de 2,1 gigahertz (GHz), estratégia de refarming (uso de frequências antes destinadas a outros serviços) que já havia realizado para disponibilizar o 4,5 G. A frequência de 2,1 GHz era usada anteriormente para a prestação de serviços 3G. Em Brasília, a primeira cidade com cobertura 5G da Oi no país, a rede abrangerá 460 km2 de área, o equivalente a 80% da capital. De acordo com a tele, o serviço oferecido alcança taxas de velocidade na transmissão de dados que podem chegar a 500 megabits por segundo (Mbps). O leilão de frequências destinadas ao 5G no Brasil está previsto para ser realizado em 2021 pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).