Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.448,96
    -1.424,73 (-2,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Oi aceita proposta do BTG por compra de sua divisão de fibra ótica

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

Depois de repassar seus negócios de telefonia móvel para os concorrentes Claro, Vivo e TIM, a Oi aceitou a proposta vinculante para vender a InFraCo, sua divisão de fibra ótica, em um negócio que deve girar em torno de R$ 12,9 bilhões. Os novos controladores devem ser o BTG Pactual e a Globenet, que já vinham negociando o ativo com exclusividade com a operadora desde fevereiro.

Caso a negociação seja finalizada, BTG e Globenet terão 57,9% do capital social votante e total da InfraCo. A Oi permanecerá na empresa, mas terá uma participação minoritária. A venda da unidade de fibra ótica será um importante fôlego financeiro para a operadora, que se encontra em recuperação judicial desde 2016, com dívidas que chegaram a R$ 65 bilhões. Além disso, sua dívida líquida cresceu 37% de 2018 para 2019, saltando de R$ 15,9 bilhões para R$ 21,8 bilhões. Logo, o valor pago por parte da sua divisão de fibra servirá para honrar pagamentos e manter investimentos.

5G movimenta nova estratégia da Oi

E com a chegada do 5G, a Oi também se prepara para se transformar em uma das maiores operadoras de fibra ótica do mercado. Como a quinta geração de internet móvel demandará mais o uso de fibra, a empresa já deu os primeiros passos para operar de forma independente. Para isso, a InfraCo já iniciou o processo de separação do resto do grupo, recebendo as redes de fibra ótica, bem como equipes e sistemas.

E essa separação já começa a mostrar resultados. No final de março de 2021, a InfraCo - já como companhia independente - anunciou que fechou seus dois primeiros grandes contratos como rede neutra, totalizando links de 326 Gbps em quase 270 cidades. Inclusive, essa nova unidade de negócios já conta com escritório em São Paulo e também com governanla totalmente blindada das outras operações da Oi.

Atualmente, a InfraCo tem mais de de 400 mil km de rede espalhados pelo país.

Leia também:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: