Mercado fechado

Ofertas de fundos imobiliários crescem 128% em 2019

Sérgio Tauhata

Fundos imobiliários fecharam com a maior captação da série histórica, aos R$ 35,77 bilhões Fundos imobiliários fecharam 2019 com a maior captação da série histórica, aos R$ 35,77 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). O resultado do ano passado representa um crescimento de 127,7% em relação aos R$ 15,7 bilhões de 2018.

Em número de operações, 2019 fechou com 150, um crescimento de 35% ante as 111 do período anterior.

Os investidores institucionais aumentaram a participação nas novas ofertas e foram responsáveis por 42,6% do volume financeiro das novas emissões em 2019. No ano anterior, a participação dessa categoria havia atingido 37,8%.

As pessoas físicas ainda são maioria na subscrição das operações, com 54,6%. Em 2019, houve uma redução de quatro pontos percentuais ante 2018, quando os indivíduos arremataram 58,6% do volume ofertado, de acordo com a Anbima.

As ofertas públicas voltadas ao varejo, realizadas no âmbito da instrução CVM 400, tiveram maior giro financeiro em 2019, R$ 22,88 bilhões. As ofertas restritas, da CVM 476, movimentaram R$ 12,9 bilhões, indica a Anbima.

Conforme a entidade, “a melhora do segmento imobiliário na economia reativou as operações de FIIs, sobretudo no segundo semestre”. O volume emitido deste instrumento passou a representar 9% do total emitido no mercado de capitais no ano passado. Trata-se de uma elevação de 2,7 pontos percentuais ante 2018.