Mercado fechado

Oferta da KKR pela Telecom Itália enfrenta oposição da Vivendi

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- A KKR & Co. se prepara para uma batalha pelo controle da maior operadora de telecomunicações da Itália com uma oferta de 10,8 bilhões de euros (US$ 12,2 bilhões), o que coloca a empresa de private equity americana em uma disputa com a francesa Vivendi.

Most Read from Bloomberg

É provável que a Vivendi, maior acionista da Telecom Itália, bloqueie a oferta de 50,5 centavos de euro por ação da KKR, que considera muito baixa, segundo pessoas com conhecimento direto da situação.

A empresa francesa, controlada pelo bilionário Vincent Bollore, vai partir para a ofensiva ao tentar destituir o CEO da Telecom Itália, Luigi Gubitosi, em reunião do conselho esta semana. A Vivendi suspeita que a KKR pode ter sido convidada por Gubitosi, com quem o grupo francês entrou em conflito repetidamente, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas.

O acordo, se bem-sucedido, seria uma das maiores transações do mercado de telecomunicações neste ano e estaria entre as maiores aquisições já feitas no setor europeu por uma empresa de private equity. A KKR é atraída pela rede fixa da Telecom Itália, que o antigo monopólio gradualmente modernizou com fibra de alta velocidade.

Mas a estratégia de Gubitosi para impulsionar os serviços premium não conseguiu reverter a queda das ações da Telecom Itália, e o executivo está sob crescente pressão da Vivendi para acelerar uma retomada desde que enviou um surpreendente alerta sobre os lucros no mês passado.

O comitê de nomeação interno da empresa italiana contratou a empresa de recrutamento de executivos Spencer Stuart em busca de possíveis candidatos para substituir Gubitosi e outros gerentes do alto escalão da Telecom Itália, com o objetivo de elaborar um plano de sucessão que possa agradar a todos os acionistas, incluindo a Vivendi, disseram pessoas a par da situação.

Oferta preliminar

A oferta preliminar em dinheiro da KKR, anunciada no fim de semana, é “não vinculante e indicativa”, disse o conselho da Telecom Itália em comunicado no domingo após reunião para considerar a proposta.

Os membros do conselho da Telecom Itália convocaram uma nova reunião para discutir as estratégias da empresa em 26 de novembro, disseram pessoas a par do assunto. Na reunião, a Vivendi poderia buscar substituir Gubitosi, disseram as pessoas.

O CEO da Tim Brasil, Pietro Labriola, é visto como possível candidato, assim como o diretor de Receita, Stefano Siragusa, de acordo com as fontes. Candidatos externos incluem Aldo Bisio, que comanda a unidade italiana da Vodafone.

Labriola, Bisio e Siragusa não puderam retornar de imediato para comentários. Um representante da Vodafone não quis comentar.

Um porta-voz da Vivendi em Paris reiterou que a empresa é e sempre foi uma acionista de longo prazo da Telecom Itália e que continuará trabalhando em estreita colaboração com as autoridades italianas para garantir o êxito do grupo. O representante não quis fazer outros comentários sobre a oferta.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos