Mercado abrirá em 6 h 11 min

OdontoPrev acredita que sinistralidade deve ter pequena queda em 2020

Beth Koike

Com isso, a margem de rentabilidade deve ser maior neste ano A OdontoPrev, operadora de planos dentais, acredita que neste ano a taxa de sinistralidade será um pouco inferior à registrada em 2019, quando esse indicador ficou em 44,5%.

Reprodução / Facebook

Com isso, a margem de rentabilidade deve ser maior neste ano, segundo José Roberto Pacheco, diretor de relações com investidores da OdontoPrev, durante teleconferência de resultados da companhia, realizada nesta sexta-feira.

No acumulado do ano passado, o lucro líquido ficou estável em R$ 284,7 milhões. Já no quarto trimestre, esse indicador teve queda de 7,4% para R$ 71,7 milhões.

Dividendos

A OdontoPrev vai distribuir dividendos entre 90% e 95% neste ano devido à nova regra de solvência aprovada, ontem, pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), esclareceu Rodrigo Bacellar, presidente da operadora dental. Atualmente, esse indicador está na casa dos 70%.

Durante teleconferência de resultados, a companhia chegou a informar que o “payout” aumentaria para 85%.

Segundo Luis Blanco, diretor financeiro da OdontoPrev, a nova regra da ANS determina que o valor provisionado para casos de solvência seja baseado no risco da sinistralidade, sendo que antes era sobre um percentual fixo da sinistralidade.

Como o risco de sinistralidade de uma operadora dental não é tão elevado como de uma operadora de convênio médico, as empresas da área odontológico tendem a se beneficiar.