Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.543,14
    +2.331,44 (+3,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,20
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Odebrecht encerra sem sucesso negociações para venda da Braskem

A Braskem America sign is seen near the Marcus Hook Refinery, Wednesday, July 11, 2012, in Marcus Hook, Pa. Pennsylvania Gov. (AP Photo/Matt Slocum)
Braskem seguirá procurando "oportunidades" para venda. (Foto: AP Photo/Matt Slocum)

A construtora Odebrecht encerrou sem sucesso as negociações para a venda de sua participação na petroquímica Braskem ao grupo LyondellBasell, informou a Braskem em comunicado nesta terça-feira.

"A administração da companhia seguirá em busca de oportunidades que tenham o potencial de agregar valor à Braskem e, consequentemente, a todos seus acionistas", disse a petroquímica, que disse ter sido informada pela Odebrecht sobre a decisão.

Leia também

As conversas entre Odebrecht e LyondellBasell vinham sendo acompanhadas de perto pela Petrobras, que divide o controle da Braskem com a Odebrecht e aguardava a conclusão da operação para avaliar possibilidade de venda de sua fatia na empresa ao mesmo comprador.

ACORDO DE LENIÊNCIA

A Braskem tem pela frente mais R$ 1,54 bilhão em pagamentos relacionados ao acordo de leniência firmado nesta semana com a Advocacia Geral da União e com a Controladoria Geral da União, afirmaram representantes dos dois órgãos nesta sexta-feira.

A petroquímica, controlada por Odebrecht e Petrobras, já realizou pagamento de 1,33 bilhão de reais relacionado a acordo firmado em 2016 com o Ministério Público Federal. O pagamento do valor restante será feito em parcelas anuais entre 2020 e 2025.

Segundo a AGU e a CGU, o acordo de leniência foi firmado depois que a empresa colaborou "com informações e provas envolvendo 60 pessoas físicas e jurídicas"

da Reuters

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos