Mercado fechado

Odebrecht anuncia fim do monitoramento pelo Departamento de Justiça dos EUA

BRUNA NARCIZO
·1 minuto de leitura
***ARQUIVO**SÃO PAULO, SP, 03.02.2017: ODEBRECHT-EMPRESA - Fachada da sede da Odebrecht na zona oeste de São Paulo. (Foto: Joel Silva/Folhapress) ORG XMIT: AGEN1702031711044998
***ARQUIVO**SÃO PAULO, SP, 03.02.2017: ODEBRECHT-EMPRESA - Fachada da sede da Odebrecht na zona oeste de São Paulo. (Foto: Joel Silva/Folhapress) ORG XMIT: AGEN1702031711044998

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Odebrecht anunciou nesta quarta-feira (18) a conclusão do monitoramento externo independente que o DoJ (Departamento de Justiça dos Estados Unidos) vinha realizando dentro da empresa.

Os auditores indicados pelo DoJ estavam na empresa desde de fevereiro de 2017. A Odebrecht diz que foi certificado que o sistema de conformidade está desenhado para prevenir e detectar possíveis violações das leis anticorrupção.

Em comunicado enviado para a imprensa, o presidente do conselho de administração da Odebrecht S.A., José Mauro Carneiro da Cunha, afirmou que "a conclusão do monitoramento e a certificação dada pelo monitor do DoJ são o atestado mais eloquente de que a Odebrecht aprendeu com os próprios erros e chegou ao mesmo nível das corporações que atuam com ética, integridade e transparência".

O trabalho de monitoramento estava previsto no acordo de leniência da empresa, que foi assinado em dezembro de 2016.

A empresa afirmou que foram entrevistados mais de 900 integrantes, incluindo membros de conselhos de administração, líderes de negócios e gerentes de projetos.

Os auditores também analisaram cerca de 30 mil documentos em 7 países e 11 canteiros de obras. A equipe do monitor ainda recomendou políticas e procedimentos e fez pesquisa com mais de 1.300 integrantes para avaliar a percepção e eficácia do programa de conformidade.