Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.473,69
    +631,60 (+1,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Oculus Quest 2 ganha atualização que aprimora seu rastreamento de mãos

Felipe Gugelmin
·2 minuto de leitura

Introduzido há pouco mais de um ano pela equipe do Facebook responsável pelo Oculus Quest 2, o sistema de rastreamento de mãos do dispositivo ganhou uma grande atualização na última quarta-feira (28 de abril). Em seu blog para desenvolvedores, a empresa revelou que a tecnologia agora pode trabalhar com o dobro da frequência total — passando de 30 Hz para 60 Hz —, o que deve aumentar sua eficiência em pelo menos 10%.

O novo modo oferecido vai permitir que desenvolvedores reduzam a latência de suas experiências, tornando o modo de interação mais confiável e responsivo. Junto à atualização, o time responsável pelo Oculus divulgou que vai revisar suas políticas em relação ao uso de recursos de CPU e GPU de aplicativos que usam controles por mão, estabelecendo limites bem definidos para cada tipo de aplicação.

Imagem: Divulgação/Facebook
Imagem: Divulgação/Facebook

Ao todo, o Oculus Quest 2 oferece aos desenvolvedores um total de 4 níveis de uso (de 0 a 4) para seus recursos de CPU e GPU. Os aplicativos compatíveis com a alta taxa de atualização vão ficar restritos aos níveis 3 de CPU e 2 de GPU, enquanto aqueles que optarem por não usar a novidade vão ficar restritos aos níveis 3 de CPU e GPU como medida para evitar superaquecimentos.

Implementação simplificada

Segundo a companhia, a integração dos novos recursos é um processo manual que ocorre pela adição de uma linha de configuração no manifesto do Android e está restrita ao Oculus Quest 2. Embora simples, a mudança vai exigir novos testes para assegurar a estabilidade dos softwares compatíveis. Para demonstrar as possibilidades oferecidas pela atualização, o Facebook atualizou as demonstrações gratuitas Tiny Castles e First Steps — entre os primeiros a aproveitar da taxa de atualização está a Holonautic, que já implementou o modo de 60 Hz no game Hand Physics Lab.

O Facebook reconhece que a atualização pode tornar os movimentos dos jogadores um pouco irregulares quando o dispositivo de realidade virtual é usado em ambientes pouco iluminados. No entanto, a empresa promete que uma atualização programada para breve vai lidar com essa questão.

Recentemente, o Oculus Quest 2 recebeu uma atualização que adicionava o comando de voz “Hey Facebook” para facilitar o acesso a seus recursos. O aparelho também será o único compatível com Resident Evil 4 VR, versão atualizada do jogo de terror da Capcom que ganhou uma nova perspectiva em primeira pessoa e comandos adaptados para a realidade virtual.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: