Mercado fechará em 5 h 44 min
  • BOVESPA

    98.348,05
    -1.273,53 (-1,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.460,16
    -601,45 (-1,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,27
    -2,51 (-2,29%)
     
  • OURO

    1.817,60
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    18.956,98
    -1.169,60 (-5,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,23
    -27,24 (-6,31%)
     
  • S&P500

    3.748,01
    -70,82 (-1,85%)
     
  • DOW JONES

    30.516,61
    -512,70 (-1,65%)
     
  • FTSE

    7.115,28
    -197,04 (-2,69%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.358,50
    -332,50 (-2,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4679
    +0,0573 (+1,06%)
     

OCDE aprova roteiro para adesão de Brasil e Peru, mas não da Argentina

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) aprovou nesta sexta-feira (10) o roteiro para a adesão do Brasil e do Peru, mas não da Argentina, apesar das "conversas positivas" com este país.

O secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, anunciou em entrevista coletiva em Paris a "adoção formal do roteiro para a adesão de Brasil, Bulgária, Croácia, Peru e Romênia", ao final de uma reunião de ministros da organização que reúne as maiores economias do mundo com regimes democráticos.

"Damos calorosas boas-vindas a esses países no início de um processo positivo e transformador. Também mantemos negociações positivas com a Argentina sobre os próximos passos no processo de adesão", acrescentou Cormann, sem fornecer mais detalhes.

A OCDE anunciou em janeiro o início das negociações com esses três países latino-americanos e três europeus com vistas à futura adesão a este clube atualmente com 38 membros.

O passo seguinte foi a aprovação do roteiro que estabelece o processo e define as condições de adesão. A OCDE realizará exames técnicos em áreas como comércio, investimento, combate à corrupção e mudanças climáticas.

Quatro países latino-americanos - Chile, Costa Rica, Colômbia e México - já fazem parte da organização fundada em 1961, cujos membros representam cerca de 80% do comércio e dos investimentos mundiais.

A adesão à OCDE é uma bandeira do ministro da Economia, Paulo Guedes. A aprovação do roteiro ocorre a menos de quatro meses das eleições presidenciais, nas quais o presidente de Jair Bolsonaro busca um novo mandato.

Após o anúncio do início das discussões em janeiro, Guedes considerou que o processo de adesão à OCDE foi "um reconhecimento" de que o Brasil é "um grande país".

A seu momento, o presidente peruano, o esquerdista Pedro Castillo, também agradeceu por essa decisão e afirmou que seu governo reiterou “seu compromisso com os valores da OCDE em benefício de sua população”.

tjc/js/mr/aa/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos