Mercado fechado

OAS cumpre obrigações e encerra processo de recuperação judicial

MÔNICA BERGAMO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A recuperação judicial da OAS chegou ao fim. A Justiça decidiu, na terça-feira (3), extinguir o processo, já que o grupo cumpriu as obrigações que assumiu.

A dívida da construtora, que era de aproximadamente R$ 10 bilhões, foi reestruturada e está hoje em R$ 800 milhões, após a desalavancagem dos débitos internacionais.

O plano de recuperação foi aprovado em 2015. Em 2018, o executivo Josedir Barreto assumiu o comando da holding do grupo com os vice-presidentes Felipe Padovani, Fernando Quintas e José Manuel Parada.

A nova gestão concluiu acordo de leniência da empresa, monetizou ativos judiciais e contratou novas linhas de crédito, além de ganhar novas obras. Em outubro de 2019, pediu o encerramento da recuperação, agora concedido pela Justiça.

O grupo chegou a ter 120 mil funcionários e hoje emprega 12 mil pessoas.