Mercado fechará em 50 mins
  • BOVESPA

    112.304,28
    +1.015,10 (+0,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.004,05
    -33,00 (-0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,16
    -0,19 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.791,70
    -38,00 (-2,08%)
     
  • BTC-USD

    36.206,23
    -1.524,29 (-4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    827,92
    +8,42 (+1,03%)
     
  • S&P500

    4.337,85
    -12,08 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.189,43
    +21,34 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.807,00
    -482,90 (-1,99%)
     
  • NIKKEI

    26.170,30
    -841,03 (-3,11%)
     
  • NASDAQ

    14.151,75
    -6,75 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0395
    -0,0669 (-1,10%)
     

O rei das cryptos segue em queda com as incertezas da variante Omicron

·2 min de leitura

A última semana foi brutal para os investidores em criptomoedas, que reviveram as cenas de dezembro de 2017, quando o bitcoin despencou por meses a fio.

Até agora, dezembro de 2021 não tem sido muito mais gentil com a criptomoeda. De acordo com um relatório da CNBC, na manhã de sexta-feira, 3 de dezembro, o bitcoin estava sendo negociado a algo em torno de US$ 57 mil. O valor está muito abaixo de seu maior recorde, que chegou a US$ 69 mil, no início de novembro. Mas no sábado, 4 de dezembro, o bitcoin havia caído 17%, para ser negociado a US$ 43 mil.

No domingo, 5 de dezembro, o bitcoin se recuperou por algum tempo, sendo negociado em uma alta por cerca de US$ 49 mil — mas voltou a cair, mais de 3% desta vez, e o valor do ativo chegou a pouco mais de US$ 47.500, segundo a CoinMarketCap.

Então o que aconteceu? Como aponta a Reuters, a menor liquidez de negociação “tende a atormentar as criptomoedas nos fins de semana”. Mas o principal fator responsável pela baixa do bitcoin no fim de semana passado foi provavelmente o temor da variante Omicron da Covid-19. A CNBC observa que o espectro e a incerteza em torno de quão ruim a variante será para as pessoas e para a economia levou os investidores a apostas mais seguras e estáveis ​​do que as criptomoedas.

Então, qual será o destino do bitcoin? Ainda é cedo para afirmar, mas parece razoável supor que até a superação do temor sobre a variante Omicron e suas possíveis consequências na economia, as criptomoedas poderão continuar mais voláteis do que o normal.

O post O rei das cryptos segue em queda com as incertezas da variante Omicron apareceu primeiro em Fast Company Brasil | O Futuro dos Negócios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos