Mercado fechado

O que você precisa saber para começar a terça-feira

A child wearing a mask arrives to the Antonio Carlos Jobim Galeao International Airport, in Rio de Janeiro, Brazil, Friday, Jan. 31, 2020. Passengers and airport workers are voluntarily wearing masks as a precautionary measure amid an outbreak of the coronavirus that started in China. (AP Photo/Silvia Izquierdo)
Foto: AP Photo/Andre Penner

Brasil deve decretará estado de emergência pública para ajudar na prevenção ao surto de Coronavírus, Bolsonaro segue em conflito com governadores e Justiça rejeita denúncia do MP contra Lula envolvendo invasão do triplex do Guarujá.

Confira o que você precisa saber para começar a terça-feira (04):

Coronavírus

Mesmo sem a comprovação de casos de coronavírus no Brasil, o governo Jair Bolsonaro decidiu reconhecer o estado de emergência em saúde pública para a doença. Segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde), a decretação da situação de emergência ocorrerá para dar agilidade ao Estado na contratação de equipamentos sanitários e na montagem da área de quarentena que receberá os brasileiros retornados da cidade de Wuhan, epicentro do surto de coronavírus na China.

Liderança do PSL: a saga

A novela pela liderança do PSL na Câmara promete continuar nos próximos dias, com o começo dos trabalhos legislativos e a volta do Judiciário. Segundo a assessoria do partido, a expectativa é de que seja julgado ainda nesta semana o recurso a uma decisão liminar que garantiu o cargo de líder do PSL na Câmara para o deputado Eduardo Bolsonaro (SP).

Vitória de Lula

A Justiça rejeitou denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela invasão do apartamento triplex em Guarujá, em abril de 2018. O MPF havia acusado Lula de ter incentivado a invasão do MTST em virtude de um discurso em 7 de abril de 2018, horas antes de se entregar à Polícia Federal. O ex-presidente teria dito a Boulos que o MTST poderia ocupar o imóvel.

Bolsonaro x governadores

Em resposta às críticas de Jair Bolsonaro, que responsabilizou os estados pela manutenção do preço da gasolina em níveis elevados, governadores pediram ao presidente que reduza os tributos federais sobre combustíveis e reveja a política de preços da Petrobras. "Consideramos que o governo federal pode e deve imediatamente abrir mão das receitas de PIS, COFINS e CIDE, advindas de operações com combustíveis", diz o documento assinado por 22 dos 27 governadores, incluindo todos os estados do Sul, Sudeste e Nordeste. Ficaram de fora da lista Distrito Federal, Goiás, Rondônia, Acre e Tocantins.

Momentos de tensão no céu espanhol

Um avião da Air Canada com 128 passageiros a bordo fez um pouso de emergência nesta segunda-feira à noite no aeroporto de Madri devido a um problema técnico, informaram autoridades espanholas. Antes de poder pousar, este avião, destinado a Toronto, foi forçado a sobrevoar a região de Madri para queimar parte de seu combustível.

Tardelli retornará ao Galo?

Uma das perguntas mais feitas pelo torcedor atleticano no fim de semana foi se Diego Tardelli poderia voltar ao Atlético-MG. E a resposta é sim, embora ainda exista muita coisa a ser discutida. Pelo menos é o que garante um dirigente do Galo. Tardelli está sem clube desde o início do ano, depois de rescindir com o Grêmio. O veterano, de 34 anos, ainda não decidiu se continuará jogando.