Mercado fechado

O que você precisa saber para começar a sexta


Bolsonaro faz live sobre coronavírus


Bolsonaro faz live para falar de coronavírus e pede adiamento de manifestações; bolsas tem pior dia desde anos 1980 e dólar acima de R$5; número de casos de coronavírus ultrapassa 100 pessoas no Brasil; celebridades e personalidades testam positivo para o vírus.

Confira o que você precisa saber para começar a sexta-feira:

Bolsonaro confirma teste para coronavírus em live e pede adiamento de manifestações

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez na última quinta (12) a tradicional live transmitida pelo Facebook, acompanhado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O assunto do pronunciamento foi o avanço do vírus no Brasil. Bolsonaro confirmou que foi testado para saber se contraiu o coronavírus por conta do seu contato com o secretário da Comunicação Social, Fábio Wanjgarten, que está em quarentena em São Paulo. Na live, Bolsonaro sugeriu que as manifestações do próximo domingo (15) em favor do governo federal – e que devem mirar o Congresso e o Supremo Tribunal Federal – sejam adiadas por "um ou dois meses" para evitar a aglomeração de pessoas. Bolsonaristas, porém, reafirmam nas redes sociais o evento.

Mais de 100 casos de coronavírus confirmados no Brasil


O Ministério da Saúde notificou na última quinta (12) a existência de 76 casos, além de outro caso confirmado no estado da Bahia. O Hospital Israelita Albert Einstein, porém, já tem 98 casos confirmados de acordo com informações da Folha de S.Paulo.

Bolsas tem pior dia desde 1987 e dólar abre acima de R$5

Bolsas tiveram seu pior dia de funcionamento desde 19 de outubro de 1987, período conhecido como Segunda-Feira Negra. A bolsa de valores de São Paulo interrompeu seu funcionamento duas vezes. Perto das 14h, o Ibovespa cedia 19,60% quando o banco central dos Estados Unidos, o Fed, aumentou a liquidez do mercado. A ação impediu uma acentuação na queda do índice, que conseguiu reduzir até 14,78% no fim do pregão. Se a queda tivesse chegado a 20%, outra paralisação de negociações seria feita, desta vez sem previsão de retorno. No início do dia, o dólar abriu acima de R$5.

Celebridades e personalidades públicas testam positivo para coronavírus

Além do secretário da Comunicação Social, Fábio Wanjgarten, o ator Tom Hanks, 63, e sua mulher, Rita Wilson, 63, afirmaram ter contraído o vírus. Entre os atletas profissionais também já foram confirmados alguns casos, como o pivô Rudy Gobert, 27, que joga do Utah Jazz. No futebol, foi o zagueiro Daniele Rugani, 25, que joga na Juventus, da Itália, que teve a doença confirmada.


Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.