Mercado fechará em 58 mins

O que você precisa saber e acompanhar nesta sexta

Carlos Mercuri e Gabriel Roca

Aqui estão as notícias para você começar o dia

Michael Probst/AP

Ações de BCs globais geram alívio e ativos de risco mostram reação

A ação maciça e coordenada dos principais bancos centrais do mundo traz alívio aos investidores nesta sexta-feira, que ensaiam uma pausa na corrida por liquidez e voltam a comprar ativos de risco. Após uma sessão positiva nas bolsas da Ásia, os índices acionários europeus e os futuros em Nova York operam em forte alta nesta manhã. O dólar, que vinha se valorizando nos últimos dias como reflexo de uma demanda elevada por liquidez, recua ante as principais moedas de países desenvolvidos e emergentes, contribuindo para um alívio das condições financeiras e para o humor positivo nos mercados globais. Ontem, após uma venda generalizada no mercado de ações, títulos e moedas na Ásia, o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) comunicou que estabeleceria um programa temporário para fornecer liquidez a nove bancos centrais, o que ajudou a acalmar um pouco o mercado. O Banco Central Europeu (BCE), o Banco da Inglaterra e BCs da Ásia também injetaram grandes quantidades de liquidez nos mercados esta semana. Ontem, o BC do Peru também reduziu juros e, hoje, o da Noruega cortou sua taxa de referência. Os preços do petróleo também ensaiam uma recuperação pelo segundo dia consecutivo. Apesar do cenário positivo de hoje, analistas alertam que a trégua pode não durar, pois o coronavírus continua a restringir a atividade econômica em todo o mundo. No Brasil, o dia é de agenda esvaziada de indicadores, no momento em que os agentes ainda tentam calibrar as apostas para os rumos da economia brasileira. Cada vez mais analistas têm apontado para um cenário de fraqueza aguda da atividade, o que tem gerado revisões cada vez mais para baixo nas projeções de crescimento do PIB e de inflação.

Atuações do BC e do Tesouro são destaque

Em um dia de agenda esvaziada de indicadores e eventos, o destaque nesta sexta-feira fica com as atuações do Banco Central e do Tesouro Nacional no momento de turbulência nos mercados financeiros globais. O BC fará hoje um leilão de compra de títulos soberanos brasileiros denominados em dólar (global bonds) com compromisso de revenda ("repo"). O Departamento das Reservas Internacionais (Depin) acolherá propostas das 10h às 14h. E o Tesouro efetuará uma nova rodada de compra e venda de títulos públicos prefixados e de papéis atrelados à inflação, em dois leilões, um pela manhã e outro à tarde, na tentativa de acalmar o mercado de juros.

Senado vota de forma remota decreto de calamidade pública

Também hoje, o Senado deve fazer a primeira votação remota de sua história, ao apreciar o decreto de calamidade pública, que permitiria ao governo adotar medidas fiscais extraordinárias para amenizar os impactos derivados do novo coronavírus. O Senado se reúne remotamente às 11h para votar o decreto enviado pelo presidente Jair Bolsonaro. A Câmara dos Deputados já aprovou o projeto nesta semana.

Brasil proíbe entrada de cidadãos de países da Europa, Ásia e da Austrália

Após decidir fechar fronteiras terrestres, o governo editou ontem uma nova portaria para restringir, por 30 dias, entrada de estrangeiros em aeroportos brasileiros. Ontem, o número de mortos pelo novo coronavírus subiu acima da marca de 10 mil, para 10.030, segundo o site Worldometer. Em todo o mundo, o número de infectados soma mais de 244 mil.

Takeda planeja lançar tratamento para coronavírus ainda em 2020

A farmacêutica japonesa Takeda pretende lançar um tratamento de anticorpos para a Covid-19 ainda neste ano, ao se unir à promessa global das grandes empresas farmacêuticas de colocar foco na pandemia do novo coronavírus. "Acreditamos que dentro de nove a 18 meses poderemos ter um produto com potencial real para tratar os pacientes mais críticos", disse na quinta-feira Rajeev Venkayya, presidente da unidade global de negócios de vacinas da Takeda.

Petrobras posterga recebimento de ofertas por refinarias por coronavírus

A Petrobras postergou o recebimento de ofertas vinculantes pelas refinarias colocadas à venda, em função das medidas de prevenção ao coronavírus. Segundo a companhia, o objetivo é “assegurar a efetiva realização da due diligence por parte dos potenciais compradores”.

Confiança da indústria cai 3,2 pontos em prévia de março, aponta FGV

A prévia da Sondagem da Indústria de março de 2020 sinaliza recuo de 3,2 pontos do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de fevereiro, para 98,2 pontos, diz a Fundação Getulio Vargas (FGV). Se confirmada a queda, será o primeiro resultado negativo depois de quatro altas na comparação de cada mês com o anterior e seis em médias móveis trimestrais.

Incorporadoras cancelam lançamentos em razão de epidemia

Em um ano que seria marcado pela recuperação do setor de construção civil, as incorporadoras e construtoras estão cancelando os lançamentos de projetos e estão revisando suas projeções por conta dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. A EZTec cancelou sua meta de lançamentos para este ano, que era de R$ 2 bilhões a R$ 2,5 bilhões, por causa da pandemia. A Helbor também fez o mesmo, e eles permanecerão suspensos até que a companhia e o mercado “tenha uma visão mais clara dos desdobramentos da atual crise”. Em São Paulo, a retomada de lançamentos, iniciada no quarto trimestre de 2018, está temporariamente suspensa a partir de hoje. Até 5 de abril, o acesso ao público nos estabelecimentos comerciais de São Paulo, incluindo estandes de vendas de imóveis, está proibido, conforme decreto do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, em decorrência da pandemia de coronavírus.

Gol decide reduzir salários em razão do coronavírus

A Gol decidiu reduzir os salários de seus funcionários, como parte das medidas para conter custos em meio à forte queda de receita derivada da crise de covid-19.

Tesouro informa relatório bimestral de receitas e despesas

A Secretaria do Tesouro Nacional informa, às 10h, o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do primeiro bimestre de 2020, que analisa o comportamento das despesas e receitas de forma a garantir o cumprimento da meta de resultado primário estabelecida na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

CNI publica Sondagem Industrial de fevereiro

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) publica, às 10h, a Sondagem Industrial de fevereiro. Na sondagem de janeiro, a utilização da capacidade instalada alcançou 67%. Os índices de evolução da produção e de emprego ficaram estáveis em relação a dezembro, ambos muito próximos dos 50 pontos. O indicador de produção ficou em 49,9 pontos em janeiro. O índice de evolução do nível de estoques da indústria em relação ao planejado ficou em 49,1 pontos em janeiro.

Sabesp aprova isenção de pagamento de contas com tarifa social

A diretoria colegiada da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) aprovou a proposta de isenção do pagamento das contas de água e esgoto dos consumidores das categorias de uso residencial social e residencial favela, anunciada pelo governador do Estado, João Doria. A isenção valerá por 90 dias para as contas emitidas a partir de abril e abrangerá todos os municípios operados pela companhia. O impacto da medida sobre a receita deverá ser compensado com redução de despesas e ajustes orçamentários.

Lucro líquido da Cemig cai no trimestre

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) registrou lucro líquido de R$ 497,5 milhões no quarto trimestre de 2019, em queda de 50,36% ante o lucro líquido de R$ 1,00 bilhão apurado no quarto trimestre de 2018, de acordo com demonstração de resultados em padrão IFRS divulgada pela companhia na noite de quinta-feira (19). O lucro líquido é o atribuído aos sócios da empresa controladora, base para a distribuição de dividendos.

Vale deve manter operação de distribuição na Malásia

A Vale informou em comunicado que, após discussões com autoridades e agências locais e nacionais, pode continuar operando seu centro de distribuição na Malásia, o terminal marítimo Teluk Rubiah.

Lucro da Cyrela cresce no trimestre

O lucro líquido da Cyrela cresceu 29%, no quarto trimestre, na comparação anual, para R$ 149 milhões. A receita líquida recuou 7%, para R$ 1,23 bilhão. A teleconferência está marcada para as 11h.

Lucro da EZTec também aumenta no trimestre

O lucro líquido da EZTec cresceu 147%, no quarto trimestre de 2019, na comparação anual, para R$ 107,6 milhões. A receita líquida aumentou 114%, para R$ 308,6 milhões. A teleconferência está marcada para as 10h30. A companhia informou ainda que além do cancelamento das metas para lançamentos em 2020, fará um programa de recompra de até 10% das ações em circulação no mercado.

Lucro da cresce C&A no trimestre

O lucro da varejista C&A cresceu 2% no quarto trimestre, somando R$ 175,7 milhões. A receita avançou 3%, para R$ 1,74 bilhão, e o Ebitda teve aumento de 35%, para R$ 401,3 milhões. A teleconferência está marcada para as 11h.

Renner e Camicado fecham lojas por tempo indeterminado

A Lojas Renner anunciou que decidiu fechar, a partir de amanhã e por tempo indeterminado, todas as lojas físicas da Renner no Brasil, Uruguai e Argentina, além das unidades da Camicado, Youcome e Ashua.

Eneva decide manter termos da proposta em relação a AES Tietê

A Eneva decidiu manter os termos da proposta de combinação de negócios com a AES Tietê, mesmo com os efeitos da pandemia do novo coronavírus para a economia e as bolsas de valores mundiais, incluindo o Brasil. A proposta da geradora termelétrica foi elaborada com base em um valor de R$ 17 para a unit da AES Tietê.

Lucro da Lojas Marisa cai 80% no trimestre

O lucro líquido da Lojas Marisa caiu 80% no quarto trimestre, na comparação anual, para R$ 32,7 milhões. A receita líquida da varejista cresceu 12%, para R$ 899,7 milhões. A teleconferência está marcada para as 14h.

Lucro da Tenda cresce no trimestre

O lucro líquido da construtora Tenda cresceu 59% no quarto trimestre, na comparação anual, para R$ 76,2 milhões. A receita avançou 20%, para R$ 543,1 milhões, e o Ebitda ajustado foi de R$ 99,9 milhões, um aumento de 44%. A teleconferência está marcada para as 10h.