Mercado fechará em 6 h 18 min
  • BOVESPA

    112.892,36
    -390,31 (-0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,58
    +1,60 (+2,16%)
     
  • OURO

    1.752,10
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    43.405,98
    +171,04 (+0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.080,41
    -21,11 (-1,92%)
     
  • S&P500

    4.439,50
    -15,98 (-0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.974,35
    +176,35 (+0,51%)
     
  • FTSE

    7.051,33
    -0,15 (-0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.208,78
    +16,62 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.175,50
    -143,25 (-0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2495
    -0,0061 (-0,10%)
     

O que são soft skills e por que elas devem estar no seu currículo

·4 minuto de leitura
Foto: Getty
Foto: Getty

Às vezes, é difícil saber exatamente o que incluir no currículo, mas algumas coisas são óbvias. Em geral, priorizamos as chamadas "hard skills", que são as competências adquiridas por meio da educação formal e de programas de treinamento, mas elas não são as únicas que devem estar em destaque no currículo.

"As soft skills são uma combinação de competências interpessoais, sociais e de comunicação, traços de personalidade, atitudes, inteligência social e emocional. Elas também são conhecidas como competências transferíveis", explica Sarah Taylor, fundadora da Career Voyage. "São talentos e habilidades importantes e úteis em várias áreas da vida: social, profissional e acadêmica".

Leia também

Todos nós desenvolvemos soft skills em vários contextos: na vida escolar, nas experiências profissionais, no ambiente doméstico, realizando trabalhos voluntários, praticando esportes, cultivando hobbies e em outras atividades.

"As soft skills incluem competências de liderança, trabalho em equipe, competências de comunicação, solução de problemas, ética no trabalho, iniciativa e motivação, trabalhar sob pressão, cumprir prazos, competências organizacionais, capacidade de negociação, valorização da diversidade e da diferença, flexibilidade, capacidade de adaptação e habilidades interpessoais", completa Sarah.

As competências técnicas ou "hard skills" têm mais a ver com o que você sabe. Elas podem ser comprovadas por qualificações e são mais fáceis de quantificar.

Já as soft skills estão relacionadas aos comportamentos e à maneira como encaramos o trabalho. Embora não sejam habilidades técnicas específicas, elas são altamente valorizadas pelos empregadores.

Mas quais são as soft skills mais procuradas pelos empregadores?

"Uma pesquisa da Totaljobs mostra que 40% dos coordenadores de recursos humanos no Reino Unido observam uma escassez de habilidades profissionais e soft skills essenciais, e é por isso que dar atenção a elas é cada vez mais importante na hora de se candidatar a uma vaga", conta Ellie Green, especialista em empregos da Totaljobs.

"Destacar as suas soft skills mostra como você lida com o trabalho, assim o empregador pode ter uma ideia do tipo de funcionário que você será", acrescenta ela. "Todos os empregadores buscam habilidades de comunicação bem desenvolvidas. Ser capaz de trabalhar com os colegas, ouvir os outros e compartilhar ideias de uma forma bem articulada é essencial em qualquer ambiente de trabalho".

Algumas soft skills, como pensamento crítico e criatividade, sempre foram buscadas pelos empregadores, mas nos últimos anos, outras qualidades vêm ganhando destaque, por exemplo a inteligência emocional. A ideia é ter empatia, autoconhecimento e capacidade de lidar com situações emocionalmente complexas.

"Os empregadores sabem que os candidatos com essas características podem se adaptar rapidamente e trabalhar bem com vários tipos de pessoas", comenta Ellie.

Como reconhecer as suas soft skills

É importante reconhecer, definir e saber apresentar as soft skills que você já desenvolveu. "Mesmo quando estamos longe de ambientes formais de trabalho, continuamos desenvolvendo as soft skills", explica Ellie. "As experiências de maternidade e paternidade, por exemplo, podem facilitar o desenvolvimento de habilidades de gerenciamento de projetos, organização de eventos, execução de várias tarefas ao mesmo tempo e habilidades de comunicação".

"Costuma ser difícil identificar os pontos fortes e as soft skills que temos, então vale a pena conversar com antigos colegas, amigos e parentes para entender quais são as suas capacidades", diz ela. Às vezes, não percebemos nossas maiores habilidades e pensamos que todos têm as mesmas capacidades.

"Pergunte a quatro amigos ou colegas quais eles acham que são os seus pontos fortes e onde você faz a diferença. Assim, você terá as evidências e o vocabulário para falar sobre as suas qualidades", aconselha Sarah.

Na hora de apresentar suas soft skills para um possível empregador, é muito importante dar exemplos concretos para se destacar.

"Você precisa mostrar o seu diferencial e como pode agregar valor ao seu trabalho na empresa. Apresentar suas soft skills de forma organizada é uma boa maneira de fazer isso", acrescenta ela. "Se dois candidatos têm experiência de trabalho semelhante e frequentaram boas universidades com bons resultados, as soft skills vão fazer a diferença".

Lydia Smith

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos