Mercado fechará em 3 h 19 min
  • BOVESPA

    111.074,85
    +2.181,53 (+2,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.682,90
    +904,03 (+2,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,57
    -0,77 (-1,70%)
     
  • OURO

    1.810,70
    +29,80 (+1,67%)
     
  • BTC-USD

    19.302,19
    -97,58 (-0,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,30
    -0,56 (-0,15%)
     
  • S&P500

    3.665,03
    +43,40 (+1,20%)
     
  • DOW JONES

    30.009,61
    +370,97 (+1,25%)
     
  • FTSE

    6.385,71
    +119,52 (+1,91%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,19 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.787,54
    +353,92 (+1,34%)
     
  • NASDAQ

    12.396,75
    +119,75 (+0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3132
    -0,0480 (-0,75%)
     

O que é resíduo de atenção e como ele te atrapalha no trabalho

Finanças Internacional
·3 minuto de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Muitas pessoas passam a maior parte do dia tentando fazer várias coisas ao mesmo tempo, como responder e-mails, preparar reuniões, terminar projetos e ainda supervisionar outros funcionários e estagiários. Na tentativa de resolver tudo, elas vão alternando entre as tarefas e acabam fazendo um trabalho malfeito.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

A capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo é motivo de orgulho. No entanto, algumas pesquisas sugerem que não fomos feitos para isso. Na verdade, ter vários projetos e tarefas na cabeça ao mesmo tempo divide a nossa atenção, reduzindo o desempenho.

Leia também

Sophie Leroy, professora adjunta de administração na Universidade de Washington, chama esse problema de "resíduo de atenção". Em um estudo de 2009, Sophie analisou como a produtividade diminui quando as pessoas fazem várias tarefas ao mesmo tempo em vez de se concentrar em uma por vez.

Isso acontece porque elas continuam pensando na tarefa anterior quando começam a seguinte, mesmo que a primeira já esteja concluída. Sem a capacidade total de foco e atenção, a qualidade da segunda tarefa diminui.

"Vivemos bombardeados por estímulos, do momento em que acordamos até a hora de ir dormir", afirma Lee Chambers, psicólogo ambiental e consultor de bem-estar. "Além disso, como as tarefas do dia a dia estão cada vez mais variadas, e nossa atenção está dividida entre dezenas de aplicativos, acabamos acreditando na farsa de que é possível fazer bem várias coisas ao mesmo tempo."

Chambers explica que, quando estamos concentrados em uma tarefa, pensamos tanto na tarefa em si quanto no conjunto de regras para desempenhá-la.

"Quando fazemos várias coisas ao mesmo tempo, primeiro precisamos nos desligar da tarefa que estávamos desempenhando, carregar o novo conjunto de regras no cérebro e só depois pensar na nova tarefa", ele explica. "É como ligar e desligar um interruptor centenas de vezes por dia."

Embora seja possível fazer duas coisas ao mesmo tempo, Chambers explica que isso só funciona quando uma das tarefas exige pouca concentração. Por exemplo, todo mundo consegue falar enquanto anda. "No entanto, quando as duas tarefas exigem um determinado nível de atenção, perdemos eficiência e dividimos a concentração, portanto, além de mudar de contexto, perdemos o foco em uma delas, o que pode provocar erros", ele comenta.

Fazer muitas tarefas ao mesmo tempo também provoca esgotamento mental. Em um dia normal, mudar de foco constantemente traz consequências, como o cansaço, que pode aumentar a chance de erros.

O que podemos fazer para melhorar a capacidade de concentração em uma tarefa de cada vez?

De acordo com Chambers, a concentração pode ser treinada, como se fosse um músculo do corpo. "Na academia, o normal não é passar dois minutos correndo na esteira, dois na bicicleta, um com os pesos, outro na piscina e depois voltar para os aparelhos", ele explica. Em vez de tentar fazer coisas demais, é melhor fazer menos e melhor.

Uma boa ideia é planejar os horários, incluindo intervalos regulares, pois assim é mais fácil manter a atenção. "A cada dez minutos de concentração, precisamos nos desligar profundamente durante dois minutos", sugere Chambers. "Durante esse tempo, é bom evitar tecnologias e outros estímulos para se desconectar totalmente."

Pode ser difícil, mas o ideal é eliminar as distrações na hora de fazer tarefas que exigem concentração, ou seja, colocar o telefone em modo avião, fechar todas as outras abas do navegador e sair do Slack.

Segundo Chambers, também é bom agrupar tarefas com "conjuntos de regras" similares. "A ideia é se concentrar profundamente nas tarefas mais importantes e deixar as mais rápidas e que exigem menos atenção para depois", ele explica.

"Com um planejamento preciso e uma clara definição de limites, é possível praticar a concentração."

Lydia Smith

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.