Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.103,18
    +766,72 (+1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

O que acontece se você comer aquele adesivo que vem nas frutas?

·1 min de leitura

Muitos produtos agrícolas encontrados nos supermercados contam com um discreto adesivo, que pode indicar ao vendedor se o item foi cultivado de maneira convencional ou orgânica, o nome do fornecedor, o código de barras ou algum outro tipo de informação. Mas o que acontece se uma pessoa distraída acabar comendo um desses adesivos por engano?

A Food and Drug Administration (a agência de saúde dos EUA) afirma que, como esses adesivos têm contato com alimentos, precisam passar por uma aprovação, de modo que as substâncias sejam completamente seguras. Como esses adesivos devem ser removidos antes do consumo do vegetal em questão, a revisão da FDA não inclui a exposição que resultaria da ingestão regular desses rótulos, mas como as substâncias são de baixa toxicidade, não se espera que qualquer exposição do consumo ocasional e não intencional de um adesivo seja uma preocupação para a saúde.

Em entrevista ao The New York Times, Ed Treacy — vice-presidente de cadeia de suprimentos e sustentabilidade da Produce Marketing Association (PMA) — explica que existem três componentes principais para esse tipo de adesivo: a tinta, o plástico e a cola. Em sua estimativa, esses três materiais devem ser seguros para os humanos.

(Imagem: gemma/Unsplash)
(Imagem: gemma/Unsplash)

Treacy revela que tornar os adesivos biodegradáveis é um desafio no qual a indústria está investindo tempo, esforço e dinheiro tentando resolver. A parte desafiadora, no caso, é a cola: algo que seja pegajoso o suficiente para ficar grudado na fruta ou vegetal em toda a cadeia de abastecimento. A conclusão é que comer um adesivo sem querer não vai fazer mal para a saúde, mas é claro que a recomendação é jogar fora, e não fazer disso um hábito.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos