Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.941,68
    +51,80 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.463,55
    +320,55 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    115,07
    +0,98 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.857,30
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    28.873,71
    +416,84 (+1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,79
    -3,71 (-0,59%)
     
  • S&P500

    4.158,24
    +100,40 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    33.212,96
    +575,77 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.717,50
    +438,25 (+3,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0751
    -0,0429 (-0,84%)
     

O que acontece quando uma pessoa sofre traumatismo craniano?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O traumatismo craniano acontece quando um impacto externo danifica o cérebro, e a gravidade dessa lesão pode variar — de uma leve concussão (que atinge todo o órgão e leva à perda temporária de consciência) a danos graves ao cérebro, como contusão (ruptura dos tecidos e vasos) ou coágulo sanguíneo.

As lesões mais comuns são causadas por acidentes automobilísticos (quando a pessoa está andando de carro ou é atropelada como pedestre) ou quedas. A maioria dos ferimentos na cabeça é imediatamente perceptível após eventos traumáticos, e as vítimas costumam ser levadas para a sala de emergência o quanto antes.

O que acontece durante o traumatismo craniano

Quando há um golpe direto na cabeça, a lesão do cérebro e os danos ao tecido interno e aos vasos sanguíneos se devem a um mecanismo chamado golpe-contragolpe. O choque do cérebro contra os lados do crânio pode causar rupturas do revestimento interno, tecidos e vasos sanguíneos, levando a sangramentos, hematomas ou inchaço do cérebro.

Algumas lesões cerebrais são leves, com sintomas desaparecendo com o tempo com a devida atenção. Outros são mais graves e podem resultar em incapacidade permanente. Os resultados a longo prazo ou permanentes do traumatismo craniano podem precisar de reabilitação pós-lesão, ao longo da vida.

Os primeiros sintomas de um traumatismo craniano são:

  • Dor de cabeça

  • Tontura

  • Confusão leve

  • Náusea

  • Zumbido temporário nos ouvidos

  • Inconsciência

O traumatismo craniano pode deixar graves consequências (Imagem: Johnstocker/Envato)
O traumatismo craniano pode deixar graves consequências (Imagem: Johnstocker/Envato)

Por sua vez, os efeitos a longo prazo do traumatismo craniano podem incluir:

  • Coma

  • Problemas de memória e amnésia

  • Perda da noção de tempo e espaço

  • Incapacidade de fazer duas coisas ao mesmo tempo

  • Deficiências cognitivas, motoras ou sensoriais

  • Paralisia ou fraqueza

  • Falta de equilíbrio

  • Tremores

  • Dificuldade de comunicação e linguagem

  • Fadiga

  • Mudanças nos padrões de sono e hábitos alimentares

  • Perda do controle do intestino e da bexiga

  • Irritabilidade

  • Ansiedade e depressão

A maioria dos estudos sugere que as células cerebrais destruídas ou danificadas não se regeneram, mas a recuperação após a lesão cerebral pode acontecer, especialmente em pessoas mais jovens. Acontece que, em alguns casos, outras áreas do cérebro compensam o tecido lesionado. O cérebro também pode aprender a redirecionar informações pertencentes às áreas danificadas.

Pode levar meses, ou até anos, para se ter uma estimativa de quanto o paciente está sujeito a se recuperar do traumatismo, uma vez que cada lesão cerebral — e, por sua vez, a taxa de recuperação — é única.

Como é feito o tratamento de um traumatismo craniano

O traumatismo craniano costuma ser diagnosticado através de tomografia computadorizada ou ressonância magnética, e o tratamento é conduzido pelo neurologista. Em casos leves, os pacientes recebem injeções anticoagulantes e medicamentos intravenosos que agem contra a inflamação cerebral. Enquanto isso, nos casos de traumatismo craniano grave, em que há a presença de hemorragias internas, fraturas ou lesões cerebrais graves, normalmente se apela para a neurocirurgia, com acompanhamento especializado por toda a vida do paciente. Isso pode incluir uma equipe multidisciplinar com neurologista, psiquiatra, psicólogo, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos