Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.063,24
    -135,61 (-0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

O que é tethering?

O termo tethering vem se tornando uma expressão comum para quem usa computador e celular para acessar a Internet. Contudo, essa prática ainda causa dúvidas nos usuários. Então, o Canaltech explica como funciona essa forma de compartilhar dados móveis com outros dispositivos.

Afinal, o que é tethering?

Tethering é o termo usado para o ato de conectar dois dispositivos para que um deles forneça acesso à Internet ao outro. Atualmente, é bem comum que os usuários usem os celulares com dados móveis ativos como uma espécie de roteador para conectar notebooks, tablets ou outro smartphone à rede — especialmente durante uso fora de casa ou em momentos de queda de energia/conexão da rede fixa.

Com o termo técnico de “Phone as Modem” (PAM), a prática permite compartilhar conexões sem fio ou cabeadas com outros aparelhos. Logo, isso se tornou uma solução para quem está em local sem sinal de Wi-Fi ou não quer se expor ao se conectar a uma rede pública.

O Tethering permite usar o celular como um "roteador Wi-Fi" quando não tiver pontos de Internet ao redor (Imagem: Anastasia Nelen/Unsplash)
O Tethering permite usar o celular como um "roteador Wi-Fi" quando não tiver pontos de Internet ao redor (Imagem: Anastasia Nelen/Unsplash)

Qual é a diferença entre o tethering e o hotspot?

O conceito de tethering e hotspot são bem semelhantes e, em alguns pontos, até se confundem. Contudo, na prática, cada um tem uma mecânica de compartilhamento de internet com os dispositivos em volta.

O tethering está relacionado ao uso de um dispositivo móvel privado, como um celular, que garante acesso à rede para outros aparelhos. Já o hotspot é um ponto físico sem fio, como um roteador, que fornece acesso à Internet, podendo ser público ou privado.

No passado, as únicas formas de tethering eram através da conexão via USB ou Bluetooth. Então, o compartilhamento de sinal Wi-Fi acaba confundindo os usuários, visto que um smartphone pode ser transformado em um “modem comum” se a pessoa tiver um plano de dados amplo ou ilimitado.

Dessa maneira, muitas pessoas acreditam que o tethering Wi-Fi usando um dispositivo móvel é um formato de hotspot. Para confundir ainda mais, alguns sistemas operacionais nomeiam a função como “hotspot móvel”.

O tethering também é uma solução para proteger os dados e não se expor em um hotspot público (Imagem: Wocintechchat/Unsplash)
O tethering também é uma solução para proteger os dados e não se expor em um hotspot público (Imagem: Wocintechchat/Unsplash)

Quais são as categorias de tethering?

Existem quatro formas comuns de realizar o tethering. Cada uma delas tem pontos positivos e negativos na hora de compartilhar a Internet com outros dispositivos:

Wi-Fi

Grande parte dos celulares e tablets com suporte a redes móveis permitem fazer o tethering para o compartilhamento de dados móveis ou Wi-Fi. Essa opção costuma estar disponível na área de “Configurações”, nas opções de “Rede e Internet” ou “Opções Sem Fio”.

Então, os usuários vão encontrar uma opção para transformar o dispositivo em um “roteador Wi-Fi” ou um “hotspot móvel”. Ademais, o usuário pode escolher qual o nome da rede que ficará disponível e a senha de acesso.

O tethering com conexão USB oferece maior velocidade e ainda mantém o dispositivo "roteador" carregado (Imagem: Christina Morillo/Pexels)
O tethering com conexão USB oferece maior velocidade e ainda mantém o dispositivo "roteador" carregado (Imagem: Christina Morillo/Pexels)

Bluetooth

Outra forma de compartilhar o acesso aos dados de internet móvel é através do Bluetooth. No entanto, essa prática exige que os dois dispositivos estejam bem próximos e com a função Bluetooth habilitada para realizar o emparelhamento.

A desvantagem é que a velocidade da conexão compartilhada é bem reduzida. Então, os usuários podem ter a experiência limitada ao navegar por sites ou realizar qualquer outra atividade conectada à Internet.

USB

O tethering também pode ser feito de forma cabeada ao usar um cabo USB para conectar o dispositivo móvel a outro aparelho. Essa é a maneira mais segura de compartilhar a conexão de Internet, visto que fornece maior velocidade de conexão do que os outros formatos sem fio e tem a vantagem de manter o celular sempre carregado enquanto estiver conectado ao notebook ou desktop.

Também é possível fazer tethering com computador ou notebooks e transformá-lo em um roteador (Imagem: Ono Kosuki/Pexels)
Também é possível fazer tethering com computador ou notebooks e transformá-lo em um roteador (Imagem: Ono Kosuki/Pexels)

Computador

Nos últimos anos, diversos notebooks receberam suporte para chips SIM e acesso às redes móveis. Dessa maneira, também é possível usar essas máquinas para realizar tethering com dados móveis ou até mesmo Wi-Fi.

No Windows, os usuários só precisam realizar os passos abaixo:

  1. Abra o menu Iniciar e digite “Configurações” (sem as aspas);

  2. Na nova tela, clique em “Rede e Internet” e em seguida “Hotspot móvel”;

  3. Ligue a opção “Compartilhar minha conexão com a Internet com outros dispositivos”;

  4. Escolha compartilhar a conexão Wi-Fi ou LAN, caso o computador esteja conectado usando um cabo;

  5. Abaixo, também escolha compartilhar a conexão por Wi-Fi ou Bluetooth;

  6. Então, basta clicar em Editar para criar um nome de rede e uma senha.

Durante viagens, o celular pode servir de roteador para manter um notebook conectado à Internet (Imagem: Anastasia Nelen/Unnsplash)
Durante viagens, o celular pode servir de roteador para manter um notebook conectado à Internet (Imagem: Anastasia Nelen/Unnsplash)

Quais são as vantagens e desvantagens do Tethering?

Como deve ter ficado claro até aqui, a principal vantagem do tethering é transformar os celulares em roteadores. Uma solução para quando realmente não há pontos de Wi-Fi próximos e é necessário usar dispositivos que não possuem acesso a redes móveis.

Dessa maneira, o usuário pode continuar online em um notebook ou ver vídeos em uma tela maior do tablet durante uma viagem. No caso dos gamers, o método permite até mesmo jogar online em um console portátil.

Por outro lado, o tethering tem algumas desvantagens. Por exemplo, a prática gasta bastante energia do dispositivo que estiver atuando como um roteador ao fornecer acesso à Internet para outros aparelhos.

Ao usar dados móveis, a velocidade das conexões podem ser mais lentas e ter constantes oscilações dependendo do sinal na região. Bem como, ao compartilhar o acesso com notebooks, o consumo de dados será maior que o do celular, esgotando rapidamente o pacote de internet caso você não possua um plano mais amplo.

Dessa maneira, o tethering é recomendado como uma opção de conexão em casos de emergência ou em situações específicas. Assim, o usuário consegue economizar dados móveis e a energia do dispositivo.

Conseguiu entender o que é o tethering? Não esqueça de compartilhar esse conteúdo com mais pessoas interessadas no tema!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos