Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.302,92
    +89,61 (+0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

O que é PIX?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em novembro de 2020 o PIX foi lançado. A plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central, desde então, vem crescendo em popularidade, já sendo considerada uma importante parte do dia a dia dos brasileiros - o que resultou no sistema atingindo a marca de 59,9 milhões de transações em um único dia no começo de abril de 2022.

Só que mesmo com toda essa popularidade, muitas pessoas ainda não sabem o que realmente é o PIX, utilizando a plataforma sem entender seu funcionamento ou objetivos - o que pode levar a confusão em alguns momentos específicos, seja por transferências realizadas por engano ou entender o comprovante da movimentação. Com isso em mente, para esclarecer essas dúvidas, partiremos do início.

O que é e como funciona o PIX?

<em>O PIX é a plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central. (Imagem: Caio Carvalho/Canaltech)</em>
O PIX é a plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central. (Imagem: Caio Carvalho/Canaltech)

O PIX é uma plataforma que permite a realização de transferências e pagamentos em poucos segundos em qualquer momento do dia. Antes dela, a forma mais rápida de realizar uma transação bancária era um TED, que poderia demorar, dependendo de inúmeras situações, horas para aparecer na conta do destinatário - e que também não funcionava em finais de semanas e feriados, diferentemente do PIX.

Na prática, isso significa que o PIX, a partir do momento em que um pagamento é feito, transfere imediatamente o valor para o recebedor - seja uma pessoa física, pessoa jurídica ou empresa. O processo também gera notificações para os usuários, alertando tanto sobre a transferência quanto ao recebimento de valores.

O que é a chave PIX

Além da velocidade das transferências, outra característica sinônimo do PIX são as chaves - códigos que os usuários cadastram que servem como seus identificadores nos sistemas.

As chaves PIX, então, substituem o processo de solicitação de dados de agência e conta para quem for receber o dinheiro exigidos no TED ou DOC, com os usuários podendo cadastras telefones, CPF, e-mail, QR Code no sistemas de transferência instantânea para servirem como seus identificadores e, assim, permitindo que terceiros possam transferir quantias para eles pela plataforma.

PIX, DOC e TED: quais as diferenças?

Desde seu lançamento, o PIX é muito comparado com os outros métodos de transferência disponíveis no mercado brasileiro: o DOC e TED. A diferença principal entre às três opções é o tempo para realização das movimentações: o TED pode concluir elas no mesmo dia, o DOC creditar o valor no próximo período útil e o PIX é instantâneo.

Além disso, também há diferenças no horário de funcionamento de cada uma das modalidades. O PIX funciona 24 horas em todos os dias, enquanto o TED e o DOC só podem ser realizados em dias úteis.

O PIX é seguro?

<em>Mesmo com golpes variados no PIX, o Banco Central garante que o sistema em si é seguro. (Imagem: Divulgação/Threat Post)</em>
Mesmo com golpes variados no PIX, o Banco Central garante que o sistema em si é seguro. (Imagem: Divulgação/Threat Post)

Explicado o básico do PIX, é importante frisar também a segurança da plataforma de pagamentos. Com sua popularidade, golpes utilizando o método vem aumentando, mas o Banco Central garante que o sistema da plataforma como um todo é seguro.

Segundo o BC, essa segurança ocorre pelo PIX contar com uma série de funcionalidades que visam proteger as transações. A primeira delas é a necessidade de, sempre que o usuário for completar uma movimentação, ele autentique seu acesso no app bancário seja por reconhecimento biométrico, senha, token ou outro método de segurança configurado na conta.

Todas as transferências via PIX também passam pela Rede do Sistema Financeiro Nacional, um banco de dados do Banco Central para registro de operações financeiras. Nela, todas as informações de qualquer transação instantânea são cadastradas após a realização e também criptografadas, assegurando que as informações dos envolvidos na movimentação não seja comprometida.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos