Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.134,46
    +6.097,67 (+5,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.429,75
    +802,95 (+1,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,69
    +0,06 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.704,90
    +2,90 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    19.527,79
    +354,49 (+1,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,02
    +8,67 (+1,99%)
     
  • S&P500

    3.678,43
    +92,81 (+2,59%)
     
  • DOW JONES

    29.490,89
    +765,38 (+2,66%)
     
  • FTSE

    6.908,76
    +14,95 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.835,24
    +619,45 (+2,36%)
     
  • NASDAQ

    11.341,75
    +56,00 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0691
    -0,0048 (-0,09%)
     

O que é o sistema de arquivos ReFS?

O sistema de arquivos ReFS (Sistema de Arquivos Resiliente) foi criado pela Microsoft como um modelo aprimorado do tradicional sistema NTFS (Novo Tipo de Sistema de Arquivos). Ele está Incorporado ao Windows 10 a fim de detectar e corrigir danos às unidades de armazenamento do computador.

Um dos principais benefícios que o ReFS trouxe para os usuários sua tarefa resiliente para preservar a integridade e disponibilidade dos dados de um computador, além de melhorar o desempenho e dar suporte de escalabilidade para dados de milhões de terabytes — sem comprometer a velocidade de leitura. Entre os recursos disponíveis estão:

  • Fluxo de integridade: o ReFS utiliza soma de verificação para metadados e dados de arquivos para detectar danos;

  • Espaço de Armazenamento de Integração: o ReFS, quando utilizado com um espelho ou espaço de paridade, pode reparar danos detectados automaticamente usando uma cópia dos dados fornecidos pelo computador. A tarefa ocorre de forma online e não exige tempo de inatividade do volume.

  • Salvamento de dados: se um volume se corromper e não houver cópia de segurança, o ReFS pode remover os dados corrompidos e manter o volume online enquanto resolve a maioria dos anos não corrigíveis;

  • Correção proativa de erros: o ReFS valida os dados antes de leituras e gravações, além de introduzir um scanner de integridade dos dados, conhecido como depurador;

  • Paridade com aceleração de espelho: a paridade com aceleração de espelho pode oferecer desempenho superior e armazenamento eficiente de dados;

  • Operações de VM aceleradas: o ReFS introduz funcionalidades para aprimorar o desempenho de cargas de trabalho virtualizadas;

  • Tamanho de clusters variáveis: o sistema de arquivos dá suporte para tamanhos de cluster de 4 K e 64 k.

Os recursos implementados no ReFS remontam uma forma menos desenvolvida do ZFS ("Zettabyte" File System), sistema de arquivos desenvolvido pela Sun Microsystems (atual Oracle Corporation) em 2004, originalmente desenvolvido para suportar o openSolaris. Esse sistema prevê todos os recursos utilizados no ReFS e ainda alguns mais, como compressão e criptografia nativa.

Qual a origem do ReFS?

Utilizado desde 1993 com a introdução do Windows NT 3.1, o sistema NTFS (New Type File System - Novo Tipo de Sistema de Arquivos) é um dos mais utilizados atualmente por ser o único que suporta os sistemas mais novos sem grandes limitações, como o Windows Vista e Windows 7. Outros sistemas de arquivos, como o Ext3, Ext4 e ReiserFS utilizados no GNU/Linux e HFS e UFS utilizados no MacOS sempre se mostraram mais eficientes, rápidos e menos propensos à fragmentação.

Com base no modelo NFTS, surgiu o novo sistema de arquivos em ReFS. Dentre as características que mais chamaram a atenção no ReFS, está o alto grau de compatibilidade com discos NTFS, com verificação e correção automática de erros no disco com o uso de ferramentas mais avançadas.

O ReOS é capaz de suportar arquivos da ordem de Zettabytes
O sistema ReFS aumenta a capacidade de leitura e gravação, além de diminuir erros nas unidades de armazenamento (Imagem: Jordan Harrison/Unsplash)

Na prática, para o usuário comum não é possível sentir uma grande diferença. No entanto, pode-se afirmar que sistema o ReFS é mais eficiente que o NTFS por diminuir a quantidade de fragmentação de seus arquivos — e permanece compatível com as versões mais antigas de sistemas como FAT e FAT32.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: