Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.941,68
    +51,80 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.463,55
    +320,55 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    115,07
    +0,98 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.857,30
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    28.880,90
    +397,60 (+1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,79
    -3,71 (-0,59%)
     
  • S&P500

    4.158,24
    +100,40 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    33.212,96
    +575,77 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.717,50
    +438,25 (+3,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0751
    -0,0429 (-0,84%)
     

O que é o selo 80 Plus?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Ao se montar um PC gamer, além de se avaliar o desempenho de peças como processador e placa-mãe, é essencial escolher uma fonte de alimentação que comporte os componentes. Com CPUs que já trabalham beirando os 300 W, e GPUs que superam com facilidade os 450 W, é mais que essencial adquirir a fonte correta para garantir o bom funcionamento da sua máquina.

Um ponto muito importante que pode acabar sendo deixado de lado é a eficiência e estabilidade dessa fonte. Assim como qualquer componente eletrônico, as PSUs (do inglês Power Supply Unit) não utilizam 100% da energia que tiram da tomada — parte da eletricidade acaba sendo convertida em calor em virtude da resistência elétrica dos elementos que compõem a fonte, entre muitos outros fatores.

O que é o selo 80 Plus?

Para garantir que a fonte entregue um valor mínimo da energia dentro da capacidade anunciada, foi desenvolvida a certificação 80 Plus. Projeto lançado entre os anos de 2003 e 2005 pela empresa norte-americana CLEAResult, especializada no desenvolvimento de soluções para redução do consumo de energia, o selo estabelece uma quantidade mínima de eletricidade que a PSU deve fornecer em diferentes intensidades de uso, categorizando-as em 6 níveis de eficiência.

A primeira fabricante a adotar o padrão foi a Seagate, com a estreia da SS-400HT de 400 W, em 2005. No ano seguinte, a certificação foi incorporada aos requerimentos de outro selo, o Energy Star, solução internacional dedicada a garantir que um dispositivo eletrônico entregue alta eficiência energética e menores impactos ambientais.

O selo 80 Plus garante que as fontes entreguem um valor mínimo de energia em diferentes níveis de estresse (Imagem: Reprodução/Cooler Master)
O selo 80 Plus garante que as fontes entreguem um valor mínimo de energia em diferentes níveis de estresse (Imagem: Reprodução/Cooler Master)

Com o tempo, o 80 Plus também foi integrado como umas das especificações do ATX, padrão que define características para quatro das principais categorias de peças de PC, incluindo placa-mãe, conectividade, além das próprias fontes.

A certificação traz configurações estabelecidas para fontes de desktop para usuários comuns, servidores e data centers, e hoje é um elemento importante não apenas para assegurar a eficiência, como também a confiabilidade de uma fonte — o recomendado é adquirir ao menos uma PSU com selo 80 Plus Bronze, capaz de suportar cargas mais intensas de uso, e de entregar maior durabilidade e resistência a curtos e outros acidentes.

Categorias do selo 80 Plus

O selo 80 Plus é dividido em 6 categorias, que aumentam a porcentagem de eficiência em determinados níveis de estresse — na prática, o valor estabelece um mínimo da capacidade máxima que a fonte deve entregar de acordo com a intensidade de uso. As categorias são as seguintes:

  • 80 Plus

  • 80 Plus Bronze

  • 80 Plus Silver

  • 80 Plus Gold

  • 80 Plus Platinum

  • 80 Plus Titanium

Os valores variam conforme a aplicação, havendo configurações específicas para desktops, servidores e data centers. Para os usuários comuns, o padrão atendido deve ser o de 115 V Interno Não Redundante (Internal Non-Redundant), com os seguintes requerimentos:

Com seis níveis, a certificação vai do 80 Plus, com 80% de eficiência, ao 80 Plus Titanium, com até 94% de eficiência (Imagem: Reprodução/CLEAResult)
Com seis níveis, a certificação vai do 80 Plus, com 80% de eficiência, ao 80 Plus Titanium, com até 94% de eficiência (Imagem: Reprodução/CLEAResult)

Para conferir a qual dos níveis uma fonte atende, basta olhar a lista de especificações, o próprio corpo do componente ou a caixa — os modelos certificados devem contar com o selo correspondente à categoria que pertencem, entre as versões apresentadas na foto a seguir:

Toda fonte certificada deve trazer no corpo e na caixa o selo do nível correspondente ao qual pertencem (Imagem: Reprodução/CLEAResult)
Toda fonte certificada deve trazer no corpo e na caixa o selo do nível correspondente ao qual pertencem (Imagem: Reprodução/CLEAResult)

Vale destacar que, em virtude dos ajustes, testes e cuidados que devem ser tomados para que a PSU atenda ao 80 Plus, bem como ao preço da licença para adquirir o selo, quanto maior o nível de eficiência, mais cara será a fonte.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos