Mercado fechado

O que é metagame, termo usado para jogos competitivos

André Lourenti Magalhães
·3 minutos de leitura

Se você costuma jogar games competitivos, já deve ter ouvido falar em "metagame" ou "meta". Essa nomenclatura é muito usada para definir características e estratégias de um jogo online, sendo amplamente mencionada em títulos do cenário competitivo como League Of Legends, DotA 2, Clash Royale, e muitos outros.

Mas o que é, de fato, o metagame? Qual sua importância em jogos competitivos? O conceito é abstrato, mas pode ser simplificado com exemplos e pela frequência em que está presente nos games. Saiba mais!

Metagame: o que é

Metagame é o termo utilizado para destacar quais são as estratégias mais utilizadas dentro do ambiente de um game. Isso pode ser refletido na escolha de personagens, itens, comandos especiais e tomada de decisões. São movimentadas pela comunidade, sempre em mudança. Obviamente, decisões de jogadores competitivos e streamers famosos são muito influentes, pois essas pessoas procuram explorar as melhores opções dentro dos jogos competitivos.

Para evitar que os jogos se tornem previsíveis ou engessados por conta do metagame, as desenvolvedoras fazem alterações frequentes para que novas estratégias e itens do jogo sejam utilizados, proporcionando diferentes dinâmicas. Isso é evidenciado em patches de atualização, que incluem novos conteúdos jogáveis e contam com mecanismos de balancear o game.

Ainda que esse conceito seja de extrema importância no cenário competitivo, também é muito utilizado por jogadores casuais e iniciantes. Além de dominar os comandos, uma das principais maneiras de melhorar dentro de um jogo é conhecendo o meta, aplicando suas estratégias.

Metagame: influências e exemplos

Sites como o OverBuff trazem os heróis mais utilizados em Overwatch (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)
Sites como o OverBuff trazem os heróis mais utilizados em Overwatch (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

Um dos principais fatores de influência de metagame está na seleção de personagens. Alguns sites especializados trazem qual a frequência de escolha e quais são os lineups mais populares em diferentes jogos. Para isso, são usadas métricas importantes: "pick rate" e "win rate". "Pick rate" ("Taxa de escolha, em tradução livre) traz a porcentagem de quantas vezes um personagem é selecionado, enquanto "win rate" ("Taxa de vitória", em tradução livre) mostra qual o aproveitamento de vitórias nas partidas.

Em competições, é comum existir a fase de "picks" e "bans", na qual as equipes escolhem quais personagens poderão ou não ser utilizados pelo resto da partida. Para isso, os times costumam considerar o metagame para controlar a força dos adversários.

Em jogos de cartas, como Hearthstone, isso é ampliado para os melhores decks e combinações de cartas. Em jogos de tiro, como Call Of Duty e CS:GO, essas alterações podem estar presentes nas armas, que constantemente recebem alterações no recuo, poder de fogo e outras aspectos. Nos MOBAs, como League Of Legends e DotA 2, fatores importantes são as características das lendas e como ocupar o espaço na arena.

Por outro lado, existem também características de metagame que não dependem das taxas de escolha, mas sim características específicas da partida. Por exemplo: em um jogo de luta, se um jogador escolhe um personagem com melhor característica nos golpes de curta distância, o adversário pode usar essa informação para escolher um outro personagem com características de longa distância. Por isso, em torneios de jogos do gênero, é comum que um adversário não possa ver a seleção do outro.

Resumidamente, o metagame envolve tudo o que um jogador pode fazer dentro do contexto do jogo. Varia desde aspectos mais complexos, como a seleção e combinação de personagens e itens, até cenários simples, envolvendo tomadas de decisão. Como você utiliza o metagame para melhorar em seus jogos? Comente!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: