Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.267,76
    -69,22 (-0,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

O que é inércia do sono, que nos deixa grogues de manhã?

A inércia do sono é um estado no qual funcionamos de forma mais lenta, um intermediário entre o dormir e a vigília, idealmente durante apenas de 15 a 30 minutos após abrirmos os olhos. Nessa condição, nossas funções cognitivas estão mais baixas, o que passa após ficarmos acordados por um bom tempo.

Embora a condição possa ocorrer sem qualquer fator de risco envolvido, ela é mais comum — e pior — quando acordamos durante a chamada noite biológica, ou seja, antes da hora à qual o corpo está acostumado. Outro comportamento de risco é o sono perdido, instâncias anteriores onde dormimos menos do que o necessário. Há, também, uma provável ligação do incidente com o sono profundo.

A inércia do sono acontece quando acordamos fora do horário ao qual o corpo está acostumado, ou quando dormimos pouco em outras ocasiões (Imagem: Shane/Unsplash)
A inércia do sono acontece quando acordamos fora do horário ao qual o corpo está acostumado, ou quando dormimos pouco em outras ocasiões (Imagem: Shane/Unsplash)

O que causa a inércia do sono?

Cientistas ainda investigam a neurofisiologia da inércia do sono, também chamada de estado "grogue", mas já sabemos haver diferenças na atividade e conectividade cerebrais antes de dormirmos e após acordarmos que podem ser importantes para sua ocorrência. Um dos motivos pode ser uma ineficiência do corpo na limpeza da adenosina durante o sono, já que foi detectado que a cafeína diminui os seus efeitos.

Há uma hipótese, também, de que a inércia do sono seja, na verdade, uma ação benéfica do corpo, um encorajamento para continuarmos dormindo ao invés de acordar quando o despertar ocorre em momentos indesejados. O problema, é claro, é que o corpo não sabe quando foi acordado intencionalmente ou não — ao acordar no meio da noite, a condição, é claro, se torna uma vantagem real.

Um bom café pode ajudar a combater a inércia do sono (Imagem: SkyNextphoto/Envato)
Um bom café pode ajudar a combater a inércia do sono (Imagem: SkyNextphoto/Envato)

Como evitar?

A inércia do sono pode ter consequências concretas: um exemplo pode ser o aumento do risco de acidentes, quando um motorista guia sob efeito desse estado. Por isso, é importante dar um tempo, após acordar, para que o corpo desperte de vez antes de realizar atividades que requeiram atenção. É bom, também, evitar sonecas de mais de 15 ou 20 minutos, para reduzir a chance da condição aparecer.

Não há, até o momento, métodos terapêuticos práticos para reduzir a inércia do sono fora o café, embora alguns cientistas estudem exercícios como uma possível forma de evitá-la. Na dúvida, continue buscando uma rotina saudável de sono e deixe a cafeteira em dia — aproveite para descobrir qual é o melhor jeito de consumir cafeína para você.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: