Mercado fechado

O que é Genshin Impact, jogo fenômeno comparado a Zelda: Breath of The Wild?

Wagner Wakka
·5 minutos de leitura

Desde o dia 28 de setembro, um jogo chamou atenção de muita gente, principalmente, da mídia especializada em games. Genshin Impact, novo título desenvolvido pela miHoYo. O estúdio chinês ainda não teve um super-sucesso no ocidente, embora carregue um grande público em JRPGs. Genshin Impact chamou a atenção por trazer características que lembram a The Legend of Zelda: Breathe of the Wild. Por si só, esta comparação com um dos melhores games da Nintendo já garante uma propaganda extremamente positiva.

Apesar disso, em sua essência, ele fica bem distante do Zelda mais recente. Genhsin Impact é um JRPG, gratuito, multiplataforma e com possibilidade de jogar em várias pessoas colaborativamente. O jogador tem um personagem principal, mas também pode controlar outros vários bonecos que se coletam durante a sua trajetória no mundo. Só por isso, já se afasta da saga de um herói só que é Zelda.

Entretanto, ainda há várias características que trazem Breathe of The Wild à memória. A primeira é o estilo visual. Genshin Impact foi feito em Unity e explora um design mesclado em personagens de anime com um mundo estilizado em 3D. Em especial o ambiente, a grama, alguns inimigos e a forma de locomoção dos personagens rememoram muito o game de Link para o Switch e Wii U.

Por exemplo, sua personagem principal corre, escala paredes e nada com uma barra de estamina que parece retirada direto de Breathe of The Wild. Os inimigos mais simples lembram também os do título da Nintendo.

Outra questão também está na exploração do mapa. O jogador tem um ambiente gigante que pode explorar, conseguindo ver elementos de atenção distantes. A ideia é que você olhe uma montanha ou construção e se interesse por ir até lá ver o que é, como acontece em Breathe of The Wild.

Entretanto, isso faz de Genshin Impact uma cópia do jogo da Nintendo?

Diferenças

A resposta óbvia para a pergunta anterior é não. Como já citado, o game chinês não nem mesmo se enquadra no mesmo gênero que Zelda: Breathe of The Wild. Genhsin Impact empresta completamente as temáticas e mecânicas de um JRPG.

Assim, o jogador tem uma montanha gigante de mecânicas, modificações, armas e outros elementos que podem adicionar aos seus personagens (novamente, atenção aqui ao plural).

A história gira em torno de um casal de irmãos que chegaram a um novo mundo, sem que isso seja explicado ao jogador. Ao tentarem voltar ao seu universo, uma entidade os impede.

Este é o modo de Genshin Impact de permitir se jogar tanto com uma personagem que se identifica pelo feminino, quando pelo masculino. Quando o jogar decide com qual quer jogar, ou outro é raptado pela entidade. Assim, a sua jornada é de reencontrar o outro gêmeo e buscar uma forma de sair deste universo.

<em>Personagem também tem barra de estamina para escalar (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)</em>
Personagem também tem barra de estamina para escalar (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

A verdade é que esta narrativa é só uma desculpa para colocar o jogador em um universo novo a ser explorado, com diversas vilas, cidades e marmorras a serem concluídas.

Aqui, está outra diferença para Breathe of The Wild. Genshin Impact se baseia na resolução de missões e uma narrativa linear, enquanto Zelda apresenta um prólogo e solta o jogador para resolver seus problemas da forma como bem entender.

Como um bom JRPG, ele oferece mecânicas de recompensas com vários itens distintos, trazendo um sistema de níveis para o personagem, o que também não acontece na jornada de Link por Hyrule no Switch.

Até mesmo a semelhança visual e de algumas mecânicas não podem ser acusadas de cópia. O game é uma evolução de Honkai Impact, também game da miYoHo, o qual trazia já uma gameplay parecida. Ele foi lançado inicialmente em 2016, antes mesmo da chegada de Breathe of The Wild ao mundo.

Isso é gratuito?

Genshin Impact também impressiona por trazer uma qualidade bastante alta (vide a comparação com Zelda) para um jogo gratuito, tanto em consoles, PC e plataformas mobile.

<em>Game quer segurar jogador usando vários personagens para isso (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)</em>
Game quer segurar jogador usando vários personagens para isso (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

A miHoYo se aproveita de um modelo de negócio apelidado de “gatcha”. O termo é relativo à pronúncia de “got’em”, expressão em inglês que significa o imperativo “pegue”. Gatcha é o nome de máquinas daqueles de venda de brinquedos em cápsulas. Ou seja, é um título que estimula o jogador ao colecionismo.

Assim, a ideia é fazer com que a pessoa se aprofunde naquele mundo e gaste dinheiro comprando novos personagens ou itens cosméticos para os que já se têm. É aí que vive o modelo de negócio da desenvolvedora.

Pois bem, o interessante é que Genshin Impact ainda oferece a possibilidade de o jogador aproveitar toda a narrativa sem precisar pagar por isso. Contudo, investir pode fazer com que você atinja seus objetivos mais rápido.

Assim, o que se pode dizer é que Genshin Impact aproveita de várias mecânicas e ideias que Zelda trouxe para mundo aberto, sem que isso seja uma cópia. Há muitas semelhanças o que permite, sim, a comparação; mas sem que isso configure uma cópia.

Genshin Impact tem multiplayer para até quatro pessoas, com mais de 30 personagens coletáveis pela jornada e que também podem ser comprados com dinheiro real. Ele conta com crossplay, ou seja, jogadores de uma plataforma podem jogar com de outras.

Desenvolvido e publicado pela miYoHo, Genshin Impact foi lançado em 28 de setembro para PlayStation 4, Nintendo Switch, PC, Android e iOS, todos gratuitos para jogar com compras in-game.

Vale perceber que o título está otimizado para PC, embora também rode bem nas outras plataformas. A dica é, se puder, jogue em um computador.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: