Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,90 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,75 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +11,40 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    19.503,90
    +273,51 (+1,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,11 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,38 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    -0,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5595
    +0,0539 (+0,98%)
     

O que é colágeno e quais os benefícios? Saiba tudo o que a ciência diz

O colágeno é a proteína estrutural que dá elasticidade à nossa pele e também a torna firme. Conforme o ser humano envelhece, os níveis de colágeno diminuem, o que faz a pele ficar enrugada e flácida. Sob a premissa de manter a aparência da pele e a sensação de saúde, diversos produtos à base de colágeno (cápsulas, bebidas, pó) ganharam espaço no mercado. Mas o que a ciência diz sobre esses suplementos?

Segundo um artigo da Annals of Medicine, existem 28 tipos de colágeno, cada um categorizado em sua composição de aminoácidos. Cerca de 90% do colágeno no corpo é do tipo 1, encontrado na pele, tendões, órgãos internos e partes orgânicas do osso.

O tipo 2 é encontrado na cartilagem, e o tipo 3 está presente na medula óssea e nos tecidos linfoides. Por sua vez, o tipo 4 é encontrado em camadas finas que envolvem a maioria dos tecidos. Outro colágeno comum é o tipo 5, encontrado no cabelo e nas superfícies das células.

Para que serve o colágeno?

Estudos já ressaltaram benefícios do colágeno à saúde óssea e às articulações. Segundo estudo publicado na International Orthopaedics, a suplementação pode ajudar com os sintomas da artrite, por exemplo. Pesquisadores vêm lançando luz sobre a inserção cirúrgica de colágeno nas articulações em busca de um tratamento promissor para a artrite, inclusive.

Já a revista científica Dental Materials Journal aponta que os peptídeos de colágeno derivados da pele, ossos e escamas de peixes ajudam a regular a proliferação de células de crescimento ósseo, o que previne os ossos de quebrarem com facilidade.

No entanto, mesmo os estudos científicos sobre colágeno apresentam divergências: segundo artigo da revista Maturitas, o uso da suplementação em mulheres na pós-menopausa com baixa densidade mineral óssea não demonstrou melhorias significativas em sua estrutura óssea.

Eficácia do colágeno divide os cientistas (Imagem: twenty20photos)
Eficácia do colágeno divide os cientistas (Imagem: twenty20photos)

No entanto, um estudo publicado na BioMedical Engineering OnLine diz que quando o colágeno é aplicado na pele, pode ajudar na cicatrização e prevenir infecções. Pesquisadores publicaram na International Journal of Dermatology uma metanálise de 19 estudos, e notaram unanimidade nos benefícios da suplementação de colágeno ​​em termos de hidratar a pele e prevenir flacidez e rugas.

No entanto, muita gente busca o colágeno por achar que a suplementação pode prevenir a queda de cabelo. Há uma escassez de estudos que comprovem essa relação, e muitos pesquisadores não acreditam que exista alguma influência.

É verdade que não adianta tomar colágeno?

Embora o colágeno divida os cientistas, o consenso é que existem benefícios. A questão é que essa suplementação deve ser alinhada a um estilo de vida saudável. Além disso, os especialistas recomendam prestar atenção em qual produto usar: ele precisa ter uma boa absorção dos ingredientes ativos.

Assim, o mais recomendado é um suplemento com peptídeos bioativos de colágeno, capazes de sobreviver parcialmente ao processo de digestão sem se decompor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos