Mercado fechado

O plano de Warren Buffett para acabar com a desigualdade

Warren Buffett, presidente e CEO da Berkshire Hathaway (Yahoo Finance)

Warren Buffett, um dos mais ricos e famosos investidores do mundo, é o primeiro a se autodescrever como capitalista. Ainda assim, ao longo dos anos, ele notou que as forças do mercado têm as suas limitações e que o governo possui um papel importante no combate às desigualdades criadas pela economia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Conversei com Buffett na sede da sua empresa, a Berkshire Hathaway em Omaha, Nebraska, em 10 de março de 2020, quando o coronavírus estava começando a se espalhar e a se tornar um problema nos Estados Unidos. Nós falamos principalmente sobre a Berkshire, o mercado e a economia, mas também conversamos sobre a desigualdade.

Veja também

Buffett já havia afirmado, em outro momento, que há uma luta de classes acontecendo, e que “a classe dele está ganhando”. Sua teoria, nesse assunto é de que o crédito de imposto de renda – um crédito tributário reembolsável para trabalhadores com baixa/moderada renda, principalmente aqueles com filhos – seria uma solução. A outra sugestão para acabar com a desigualdade foi: cobrar mais impostos dos muito ricos.

“Não há dúvida de que o capitalismo, conforme avança, irá ampliar a desigualdade entre as pessoas que possuem habilidades de mercado, independentemente do que o mercado exige, e as outras pessoas, a não ser que o governo faça algo para mudar isso, como o crédito de imposto de renda”, disse Buffett. “Eu acho que essa seria uma medida apropriada”.

Eu fiquei curioso e quis saber como a desigualdade aumentou.

“Se você voltar a 1800, quando 80% das pessoas eram agricultores, e você fosse o melhor agricultor de Omaha e eu fosse o pior, a diferença no nosso valor poderia ser de dois para um”, explicou ele. “Você poderia valer duas vezes mais se nós dois estivéssemos colhendo milho, ou seja lá o que estivéssemos fazendo ou plantando”.

No entanto, agora o abismo entre o melhor e o médio aumentou vertiginosamente.

“Se você estiver no top 0,1% dos mais habilidosos no basquete, no futebol, ou no beisebol, você não vale nada”, disse Buffett, dando um exemplo. “Se você estiver no top 0,01%, agora você vale milhões. O esporte é um exemplo fácil porque todos nós gostamos de acompanhá-lo. Não queremos assistir caras como eu e você jogando basquete. Então, é aí que está o dinheiro. Mas isso não existia 200 anos atrás”.

“Então, você começa a dar recompensas extremas para pessoas que são muito, muito boas em algo que o mercado exige. E as pessoas exigem entretenimento. Elas demandam pessoas que trabalhem com arbitragem de títulos. Estas são especialidades específicas”.

Um crédito de imposto de renda para os que estão na base da pirâmide

Há alguma intenção por trás disso?

“Isso não é nenhum plano diabólico ou algo do gênero,” disse Buffett. “E não estou falando isso porque um grupo de pessoas está em uma sala decidindo como vamos tirar isso dos pobres. É por causa do sistema do mercado. Nós queremos que o sistema do mercado continue funcionando dessa maneira, mas não queremos que as pessoas sejam deixadas para trás em uma sociedade com um PIB per capita de mais de U$60.000”.

Quão desigual é a divisão?

“As pessoas na parte de baixo estão recebendo uma parcela cada vez menor dos ganhos totais do país,” disse Buffett. “Elas não estão em uma situação pior do que estavam há 20 anos. Elas estão em uma situação um pouco melhor por causa de coisas como o iPhone. Quero dizer, isso é algo extremamente útil. Todo mundo recebe o benefício da busca pela Internet sem pagar nada, basicamente. Mas essa é a principal tensão. Como você mantém um sistema que produz benefícios incríveis para todos?”

Como resolver essa situação?

“Nós podemos resolver a situação com sugestões como por exemplo, o crédito de imposto de renda,” explicou. “Assim, ninguém que trabalha 40 horas por semana e tem dois filhos irá necessitar de um segundo emprego na família. Eles poderão ter uma vida confortável”.

Isso significa que é preciso aumentar o salário mínimo?

“Significa aumentar o crédito do imposto de renda, porque eu acho que esse é um sistema melhor,” acrescentou ele. “O que as pessoas precisam é de mais dinheiro no bolso. Você pode aumentar sua renda por meio do salário mínimo, mas nem todas as pessoas estão trabalhando. Você precisa de algo para que elas recebam mais dinheiro”.

Impostos mais altos para aqueles com talentos específicos

Buffett também demonstrou o seu apoio a uma estratégia para reduzir a desigualdade, que não deixará alguns dos seus amigos bilionários muito felizes.

“Na minha visão, é preciso cobrar mais impostos de pessoas que chegaram a esse mundo com talentos peculiares, que fazem com que elas sejam incrivelmente ricas hoje. No entanto, 200 anos atrás, elas estariam colhendo milho comigo”, disse ele.

“Esse país tem a capacidade produtiva necessária para permitir que pessoas como eu – ou estrelas do esporte, estrelas do entretenimento, todos os tipos de bons gestores – vivam extraordinariamente bem, e para garantir que ninguém seja deixado para trás,” acrescentou. “Não dá para ter duas pessoas trabalhando em dois empregos e se perguntando como vão alimentar os filhos. Um salário de U$7,50 por hora não resolve, U$10 por hora também não, mas nós podemos resolver. Nós temos os recursos para resolver”.

Agora, semanas após esta entrevista, está cada vez mais claro que os norte-americanos que estão na base da economia irão precisar mais do que nunca de muita ajuda. 

Andy Serwer

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.