Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.202,80
    -376,30 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,92
    -1,23 (-1,70%)
     
  • OURO

    1.771,80
    -89,60 (-4,81%)
     
  • BTC-USD

    37.770,50
    -944,19 (-2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    939,35
    -30,52 (-3,15%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.190,25
    +209,00 (+1,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9682
    -0,0938 (-1,55%)
     

O plano da Nvidia para blindar games da mineração de criptomoedas

·7 minuto de leitura

O crescimento das criptomoedas teve um grande e inesperado impacto em muitas indústrias adjacentes. Isto inclui a de games, na qual uma empresa, a Nvidia, está especificamente sentindo a pressão.

A mineração de criptomoedas é intensiva e o mercado de hardwares necessários para tornar isto possível está crescendo rapidamente. O mercado de hardware especializado em equipamentos de mineração pode crescer por cerca de US$ 3 bilhões nos próximos três anos.

O dado é baseado na percepção do crescimento futuro da indústria de mineração em geral. Conforme o número de pools de mineração aumenta, o mesmo ocorre co as demandas para produtos voltados especificamente para atender às demandas do processo de mineração.

Isto vale em dobro para placas de vídeo (GPU), cuja demanda é muito maior do que a oferta mundial do momento.

Por que mineradores precisam de equipamento especial?

Há um número de requerimentos que precisa ser alcançado para criar uma máquina capaz de minerar criptomoedas. Por isso, a maior parte dos computadores comuns não é suficiente.

Minerar requer computadores capazes de resolver desafios matemáticos complexos chamados proof-of-work (POW). O POW é uma exigência para validar transações corretamente e recompensar os mineradores com moedas. O processo de solucionar estes quebra-cabeças requer muitas tentativas e erros, o que os torna impossíveis de serem resolvidos por pessoas.

Uma parte importante deste processo é a natureza de embate da mineração. Todos os mineradores tem a mesma chance de resolver estes quebra-cabeças, com as recompensas sendo dadas ao primeiro que encontrar a solução.

Isto significa que se você for a primeira pessoa a solucionar o desafio, você recebe toda a recompensa. Isto também significa que outros mineradores precisarão parar de minerar aquele bloco e seguir para o próximo.

A natureza competitiva da mineração só aumenta a importância de um computador capaz não só de lidar com esses quebra-cabeças como também fazer isso mais rápido do que todos os outros.

Quando a mineração de Bitcoin começou, muitos computadores desktop comuns eram o suficiente para fazer tais operações. Entretanto, a dificuldade delas aumenta conforme mais moedas são mineradas.

Para se manter no jogo, os mineradores precisam investir em GPUs poderosos e circuitos integrados de aplicações específicas (ASICs). Não só estes GPUs e ASICs são mais rápidos do que usar um CPU normal, eles também usam muito menos energia.

A mudança do Ethereum para proof-of-stake

É importante notar que o Ethereum é uma das poucas criptomoedas populares que ainda podem ser mineradas com a capacidade de um CPU, mas a rede deve substituir o proof-of-work com o lançamento do Ethereum 2.0.

Quando isto acontecer, a demanda por mineradores e todo esse hardware vai sofrer uma queda maciça. Como resultado, empresas como a Nvidia estão capitalizando esta demanda. A maior parte dos mineradores de criptomoedas usa ASICs para moedas como Bitcoin e Litecoin.

Entretanto, isto criou uma queda na oferta tanto de GPUs e ASICs. Estes últimos não são muito utilizados fora da mineração, então este não é um problema tão grande. Os GPUs, por outro lado, são usados por gamers e estão sendo comprados por mineradores, o que criou um problema para a Nvidia.

A Nvidia está combatendo a falta de GPUs

A Nvidia é uma das empresas que não só tem sido afetada pela mineração como tem ela própria influenciado a indústria.

A empresa é conhecida por criar unidades de processamento gráfico e chips de computador que são usados especialmente para games via computador ou alguns mercados profissionais como a indústria automotiva.

Recentemente, entretanto, o mundo cripto percebeu que estes GPUs de alta capacidade não são só úteis para games intensos, mas também a mineração de criptomoedas. As linhas GeForce e RTX, as mais avançadas da Nvidia, são as mais buscada tanto por gamers quanto por mineradores de criptomoedas.

A busca por placas de vídeo se tornou um grande salto de vendas e lucro para a Nvidia. Entretanto, a oferta destas placas tem caído para níveis críticos.

Nos últimos meses, a empresa tem sido pressionada ara manter um inventário nas prateleirasde muitas lojas físicas e online. A demanda de gamers por esses GPUs já é alta quando os novos modelos são lançados, mas, agora não há mais oferta com os mineradores lutando para comprar o maior número de placas possível.

Agora, muitos gamers estão enfrentando a tarefa quase impossível de encontrar o hardware disponível para rodar games em alta qualidade.

O problema atingiu dimensões tais que alguns vendedores passaram a sortear as placas e cobrar um sobrepreço de 50%. Outra dificuldade é o contrabando, exemplificado pela notícia recente de um barco de pesca encontrado cheio de placas de vídeo Nvidia em vez de peixe.

Uma solução em duas frentes

Para combater estes problemas, que resultaram em todas as pessoas envolvidas se tornando cada vez mais frustradas, a Nvidia decidiu atuar em duas frentes distintas.

Em primeiro lugar, a Nvidia modificou suas placas atuais para que elas se tornem menos atrativas para mineradores. Os gamers estão interessados nas capacidades gráficas destas placas, já os mineradores as procuram por sua taxa de hash.

A taxa de hash é, basicamente, a velocidade de cada tentativa feita pelo computador para tentar resolver o algoritmo de mineração. Quando maior for a taxa de hash, mais rápido o computador consegue adivinhar a resposta correta.

Os gamers não dependem muito desta capacidade de performance, portanto modificar a taxa de hash do GPU só o torna menos atrativo para mineradores.

Mas como fazer com que um produto seja menos atrativo para o mercado ajuda a Nvidia?

Nvidia oferece hardware específico para a mineração de criptomoedas

A segunda parte da estratégia envolve a Nvidia tentar capitalizar a falta de GPUs no mercado oferecendo aos mineradores algo que eles precisam desesperadamente – uma solução customizada.

Uma nova linha de GPUs da Nvidia, chamada de Crypto Mining Processor (CMP), vai tentar ocupar o espaço deixado pela recentemente nerfada linha RTX.

Quando a Nvidia anunciou a nova linha, os detalhes sobre os modelos ainda não haviam sido revelados. Apenas o modelo básico, o 30HX, está disponível online no momento. A Nvidia lançou o 30HX e o 40HX no primeiro trimestre de 2021, o 50HX e o 90HX estão programados para o segundo trimestre.

O CMP 30HX é o modelo econômico, vendido a US$ 700, com a taxa de hash de Ethereum mais baixa, 26 MH/s. O 40HX conta com 36 MH/s e o 50HX, 45 MH/s. O 90HX, por sua vez, é o peso pesado do grupo, contando com uma hash hate de Ethereum de 86 MH/s.

A Nvidia planeja lucrar US$ 400 milhões do mercado de cripto antes de julho

A Nvidia fez uma aposta alta no futuro de seus chips de cripto após o balanço fiscal do primeiro trimestre revelar vendas de US$ 155 milhões.

Uma das razões para isto são as vendas impressionantes que a linha alcançou em dois meses. Baseado nos registros de venda atuais, a Nvidia espera que as vendas ultrapassem US$ 400 milhões no trimestre, que acaba no dia 30 de junho.

Entretanto, parece que a Nvidia está ciente da expectativa de vida curta que esta linha de produtos terá já que muitas criptomoedas, inclusive o Bitcoin, estão sendo mineradas com métodos mais avançados.

Em uma reunião com analistas, o CEO da Nvidia, Jensen Huang, disse que “O que nós queremos é que os CMPs satisfaçam os mineradores e continuem nas minas profissionais” e que o novo produto “protege a oferta de placas gráficas para gamers”.

Protegendo o mercado de games

Huang deixa claro que a linha CMP foi desenvolvida para proteger o mercado de games. Isto é compreensível, já que ele compõe a grande maioria do público da Nvidia.

Ele também reforça que o mercado de games está em seu auge e, por isso, ele não pretende deixá-los na mão porque os GPUs estão sendo levados por mineradores. Os clientes do mercado de games foram responsáveis por rendimentos de mais de US$ 2,75 milhões para a Nvidia no primeiro trimestre.

Portanto, faz sentido que Huang e a Nvidia queiram protegê-los, mesmo que isso significe lançar produtos específicos voltados para a mineração.

.

.

O artigo O plano da Nvidia para blindar games da mineração de criptomoedas foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos