Mercado abrirá em 8 h 21 min

O papel da mentoria no combate ao racismo estrutural corporativo

·1 minuto de leitura

O Facebook Brasil e a EmpregueAfro anunciam, nesta terça-feira, 24, o lançamento do Projeto Goma. A iniciativa surgiu por meio da união de marcas, agências e entidades com o propósito de “acelerar a carreira de pessoas negras para posições de liderança.” Dentre os parceiros do projeto estão AlmapBBDO, Ambev, Blinks, Coca-Cola, FlagCX, GM, J&J, Magalu, Natura, Nestlé, Netflix, PepsiCo, Publicis, Raccoon, Santander, Stellantis, Suno, Unilever, Wieden Kennedy, Wunderman Thompson, AfarVentures, Pulsos, Indique Uma Preta, Samba Studio, Troublemakers e WMcCann.

De acordo com os fundadores, a iniciativa funcionará como uma plataforma de conhecimento aberta e gratuita para qualquer empresa ou profissional brasileiro interessado. O manifesto que explica o Goma aponta os dados do IBGE mostrando que, a cada 100 pessoas brasileiras, 56 são negras. No entanto, estão em apenas 5 das 100 posições de lideranças das 500 maiores empresas do Brasil. “47% das pessoas negras não sentem que pertencem ao ambiente em que trabalham, e 60% relatam já ter vivido discriminação racial no trabalho”, aponta o projeto.

Camila Novaes, da Visa, mentoria para quebrar barreiras (Crédito: Divulgação)

O post O papel da mentoria no combate ao racismo estrutural corporativo apareceu primeiro em Fast Company Brasil | O Futuro dos Negócios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos