Mercado abrirá em 8 h 18 min
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,34
    -0,63 (-0,88%)
     
  • OURO

    1.747,90
    -3,50 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    45.734,71
    -2.095,59 (-4,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.143,83
    -81,70 (-6,67%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    23.955,18
    -965,58 (-3,87%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.228,25
    -97,75 (-0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    -0,0114 (-0,18%)
     

China já tem um novo alvo na internet: os algoritmos

·1 minuto de leitura
Partido Comunista está focando nos algoritmos. As autoridades querem restringir como as empresas vendem e atingem seus clientes. (Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Governo chinês quer controlar forma como companhias vendem

  • Confronto entre gigantes da internet e Pequim estão aumentando nos últimos meses

  • Chineses querem alterar regulamentações para moldar próximas gerações

O atual governo chinês está trabalhando para cortar algumas liberdades na internet. Os jovens poderão ter apenas três horas de jogo online por semana, e algumas celebridades online serão cortados de suas transmissões. Agora, o Partido Comunista está focando nos algoritmos. As autoridades querem restringir como as empresas vendem e atingem seus clientes.

Leia também:

As maiores empresas de tecnologia da China, do gigante do comércio eletrônico Alibaba ao proprietário do TikTok, ByteDance, construíram seus negócios multibilionários com base em algoritmos que atendem ao conteúdo que um cliente tem mais probabilidade de gastar dinheiro ou tempo, com base em registros de visualização anteriores.

A autoridade reguladora de cyber segurança da China cada vez mais poderoso divulgou na sexta-feira (26) um rascunho de regras para regular o uso dos chamados algoritmos de recomendação. A proposta está aberta para comentários até 26 de setembro, sem data de implementação especificada até o momento.

As regras inovadoras podem criar um confronto entre os gigantes da tecnologia da China - que estão sujeitos a regulamentações crescentes nos últimos 10 meses - e Pequim, que tem procurado controlar seu poder.

O controle de algoritmo da China será observado de perto por outros países e empresas de tecnologia ao redor do mundo para saber como isso pode afetar os modelos de negócios e a inovação, disseram analistas.

As novas regulamentações também levantaram questões sobre como a fiscalização acontecerá e como os reguladores devem ser intrusivos para realmente fazer com que as empresas cumpram essas regras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos