Mercado fechado

O céu não é o limite | OVNIs, foto da ISS, meteorito interestelar e mais

Um dos grandes destaques das notícias espaciais desta semana foi um novo relatório do Pentágono dos EUA. O novo documento do Departamento de Defesa norte-americano traz mais de 500 relatos de observações de fenômenos aéreos não identificados, vindas principalmente de oficiais da Marinha e Força Aérea do país.

Entre outros assuntos que também chamaram a atenção nos últimos dias, está um exoplaneta cuja detecção foi confirmada pelo telescópio James Webb e um meteorito que se tornou o novo candidato a segundo objeto interestelar conhecido.

Veja abaixo as notícias espaciais mais importantes do momento:

Novo relatório do Pentágono sobre OVNIs

Novo relatório traz mais de 500 relatos de avistamentos dos UAPs (Imagem: Reprodução/Jeremy Corbell/YouTube)
Novo relatório traz mais de 500 relatos de avistamentos dos UAPs (Imagem: Reprodução/Jeremy Corbell/YouTube)

O Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, revelou o Relatório Anual de Fenômenos Aéreos Não Identificados de 2022. Como o nome indica, o documento reúne 510 relatos de avistamentos dos chamados fenômenos aéreos não identificados (ou apenas “UAPs”), vindos principalmente de oficiais da Marinha e Força Aérea norte-americanas.

Deste total, 366 são detecções recentes, e 163 foram atribuídos a balões e objetos semelhantes. Por outro lado, 171 das observações seguem com origem desconhecida, e parecem ter exibido características de voo pouco usuais. Segundo o relatório, são necessárias novas análises.

Estação Espacial Internacional e Lua em uma só foto

ISS fotografada junto da cratera Tycho, na Lua (Imagem: Reprodução/Andrew McCarthy)
ISS fotografada junto da cratera Tycho, na Lua (Imagem: Reprodução/Andrew McCarthy)

Quando faltava apenas um dia para a primeira fase cheia da Lua neste ano, o astrofotógrafo Andrew McCarthy capturou uma bela imagem da Estação Espacial Internacional (ISS), que parece sobrevoar a cratera lunar Tycho. Ele publicou uma foto aproximada do laboratório orbital sobre a cratera e outra mais aberta, que traz todos os detalhes do registro.

Fotografar a ISS não é uma tarefa simples, e fica ainda difícil com a Lua junto. Além de o laboratório orbital ser muito pequeno quando comparado ao nosso satélite natural, a estação se move a cerca de 8 km/s. Portanto, ela passou rapidamente pelo disco lunar, mas proporcionou esse registro que dá a impressão de a ISS estar sobrevoando a Lua, quando, na verdade, ela fica na órbita da Terra.

Novo exoplaneta rochoso é confirmado "perto" da Terra

Representação do exoplaneta LHS 475 b (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, CSA, L. Hustak (STScI))
Representação do exoplaneta LHS 475 b (Imagem: Reprodução/NASA, ESA, CSA, L. Hustak (STScI))

Dados do telescópio espacial Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS) já haviam sugerido a existência deste mundo, e então pesquisadores decidiram observá-lo com o telescópio James Webb, o que permitiu a confirmação de sua existência. Ele tem aproximadamente 99% do diâmetro da Terra e está mais próximo de sua estrela do que qualquer planeta do Sistema Solar.

O planeta parece não ter atmosfera, mas novas observações serão necessárias para confirmar a presença dela ou não. De qualquer forma, os cientistas já conseguiram descartar algumas possíveis composições atmosféricas, como uma dominada por metano ou por dióxido de carbono.

Meteoritos interestelares podem ter vindo de supernova

O meteorito identificado perto do litoral de Portugal pode ter vindo de fora do Sistema Solar (Imagem: Reprodução/Pixabay/Frantisek_Krejci)
O meteorito identificado perto do litoral de Portugal pode ter vindo de fora do Sistema Solar (Imagem: Reprodução/Pixabay/Frantisek_Krejci)

Em 2017, uma rocha espacial foi identificada no céu do litoral de Portugal. Os pesquisadores Amir Siraj e Avi Loeb identificaram o objeto nos dados do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS), mantidos em sigilo pelo governo dos Estados Unidos.

O corpo foi detectado a 23 km de altitude, medindo cerca de um metro de extensão e se movendo a 40 km/s. Se confirmado, ele se tornará o segundo meteorito interestelar conhecido — o primeiro é uma rocha espacial detectada em 2014, mas com identidade confirmada somente em 2022. E ambos podem ter sido produzidos no interior de supernovas!

Nave russa vai resgatar astronautas

Vazamento identificado na nave Soyuz MS-22(Imagem: Reprodução/NASA TV)
Vazamento identificado na nave Soyuz MS-22(Imagem: Reprodução/NASA TV)

Em dezembro, a nave Soyuz MS-22, acoplada à ISS, apresentou um vazamento no circuito de refrigeração, causado pelo impacto de um micrometeoroide. Com o ocorrido, a Rússia decidiu lançar agora a nave Soyuz SM-23 sem tripulação para que alguns dos astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional possam voltar à Terra em breve, usando esta outra espaçonave e dispensando a que apresentou problemas.

Rover Zhurong e sonda Tianwen-1 em “silêncio”

O rover Zhurong não retornou as tentativas de contato dos cientistas (Imagem: Reprodução/China National Space Administration)
O rover Zhurong não retornou as tentativas de contato dos cientistas (Imagem: Reprodução/China National Space Administration)

A China precisou colocar seu rover Zhurong em hibernação para sobreviver ao inverno e às tempestades de areia em Marte. O veículo deveria ter despertado em dezembro, mas isso não parece ter acontecido. Os cientistas da missão não conseguiram retomar o contato com o rover, e suspeitam que as tempestades de areia tenham afetado a produção de energia do robô exploratório.

Para deixar a missão ainda mais em risco, eles estão também com dificuldades de baixar os dados da sonda orbital da missão Tianwen-1, que iria fotografar o rover e tentar contato com ele. Por outro lado, a China destaca que o Zhurong conseguiu completar todos os objetivos de sua missão. Então, caso ele realmente esteja "morto", a missão marciana do país asiático será considerada um sucesso.

Outras matérias que valem a pena:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: